Salva-vidas civis: um em cada cinco já pode ter desistido do emprego temporário

160

salvaaaaaaaaaaaaa-960x600Motivo da desistência é a indefinição sobre contratação, após decreto que restringe gasto público

A Associação Brasileira de Salva-Vidas Civis (Abrasvic) estima que até 20% dos aprovados para o trabalho nas guaritas para o verão 2015 tenham desistido do emprego temporário. A informação é do presidente da representação, Marco Montemezzo. Passaram pelo treinamento encerrado no último domingo 94 profissionais. O descontentamento, segundo ele, é com a indefinição sobre a contratação. O decreto do governador José Ivo Sartori limitando contratações inviabilizou as nomeações.

Pela estimativa do representante, ao menos 18 salva-vidas civis desistiram do emprego. Montemezzo explicou que ainda hoje pode haver uma definição sobre o tema. O comando dos bombeiros já manifestou que as contratações entraram na exceção à regra disciplinada pelo decreto e foram autorizadas, mas a estimativa de chamamento dos civis nessa segunda-feira não se confirmou.

De acordo com a Abrasvic, os salva-vidas civis também não receberam parte do salário mensal referente ao período de treinamento, prevista para ser quitada na sexta-feira passada. O salário mensal, após a contratação, é de R$ 2,7 mil, mais o custo com o transporte e alimentação. Outros 1.045 militares foram mobilizados para atuar como salva-vidas no litoral gaúcho.

Fonte:Samuel Vettori/Rádio Guaíba