Guaritas dos salva-vidas seguem aos pedaços

133
Guarita em Xangri-Lá estava sem assoalho. Foto: Mauro Schaefer/CP
Guarita em Xangri-Lá estava sem assoalho. Foto: Mauro Schaefer/CP

Profissionais pagaram do próprio bolso para colocarem o piso no local em Xangri-Lá

O veraneio já está na metade e as guaritas dos salva-vidas ainda deixam a desejar em alguns balneários. Em Xangri-Lá, por exemplo, uma empresa foi contratada por meio de licitação para fazer a manutenção das estruturas, mas boa parte não tem assoalho. Os profissionais que atuam na de número 82 tiveram que pagar do próprio bolso para colocarem o piso. O sargento Jeferson Pereira e o colega dele ajudaram na reforma.

O comandante de salvamento de Xangri-Lá, Luis Iglesias, confirma que há problemas. Ele informou que a responsabilidade é da prefeitura e que mantém contato com as autoridades para reivindicar o conserto. Segundo ele, a qualidade das guaritas interfere na prestação do serviço. “Os salva-vidas precisam de um local adequado para trabalhar”, comentou. O prefeito de Xangri-Lá, Cilon da Silveira, explicou que o contrato com a empresa prevê a manutenção das guaritas.

Segundo o diretor de Meio Ambiente da prefeitura, Evandro Arcaro, antes de começar a temporada foi feita uma vistoria que identificou quais estruturas necessitavam de reparos. No relatório realizado pelo Corpo de Bombeiros, não constava a troca do piso. Quando os salva-vidas demandaram a reforma de outras guaritas, a empresa prestadora de serviços foi acionada e deve fazer o trabalho.

Fonte:Correio do Povo