BM concorre ao Prêmio Parceiros Voluntários com trabalho destinado a crianças com necessidades especiais

121
O 4º Batalhão de Policiamento em Área de Fronteira concorre com o Projeto Luna Cinoterapia - Foto: Luciano Evangelista/BM -
O 4º Batalhão de Policiamento em Área de Fronteira concorre com o Projeto Luna Cinoterapia – Foto: Luciano Evangelista/BM –

Uma comitiva do município de Santa Rosa, integrada por crianças surdas ou com perda da capacidade auditiva associada a outra deficiência, tais como intelectual, autismo, esquizofrenia e paralisia infantil, foi recebida pelo comandante-geral da Brigada Militar, coronel Alfeu Freitas Moreira, nesta segunda-feira (25) na sede do Comando, em Porto Alegre. As crianças estudam na Associação de Pais e Amigos de Deficientes Auditivos (Apada), de Santa Rosa, e vieram acompanhar a cerimônia de entrega do Prêmio Parceiros Voluntários 2015, que ocorre nesta segunda (25) à noite no Teatro Bourbon Country. Nesta edição, o 4º Batalhão de Policiamento em Área de Fronteira (4º BPAF), da BM, concorre com o Projeto Luna Cinoterapia.

De acordo com o Comandante do 4º BPAF, tenente-coronel Vladimir Ribas, o projeto está em execução pela Brigada Militar desde 2010 e atende aos interesses da escola em proporcionar uma atividade diferenciada para os seus alunos visando a melhorar a autoestima e a integração com o meio em que vivem. “Dois policiais militares, sargento Paulo Miranda Jesse e o soldado Diego Daros Nascimento, são os responsáveis pelo cão Luna, da raça Labrador, e pela atividade desenvolvida. Atualmente, 45 crianças fazem parte do projeto que teve sua atuação reconhecida pela Parceiros Voluntários, em âmbito regional, já no passado”.

Segundo a diretora administrativa da Apada, Patricia Pires, a cinoterapia é uma nova abordagem terapêutica que utiliza o cão junto com o profissional no tratamento físico, psíquico e emocional de pessoas com necessidades especiais. “Na Apada, a Luna proporciona às crianças momentos de recreação e traz benefícios que elas nem imaginam, pois os cães revelam-se ótimos companheiros de brincadeiras para as crianças oferecendo a elas uma maneira de experimentar o mundo físico e social”. Na opinião de Patricia, a presença dos militares interagindo com as crianças faz com que elas vejam a figura do policial de outra forma, sem repressão. “São amigos que ajudam na superação de medos e na melhoria da aprendizagem”, destaca.

Freitas elogiou o trabalho desenvolvido e afirmou que a instituição sempre estará com as portas abertas a tudo o que vier em benefício da comunidade. “É uma honra ouvir os relatos de vocês e aprovo e incentivo a esta iniciativa dignificante. É preciso amar e respeitar o próximo, respeitar as diferenças, ser solidário. Somos parceiros nesta empreitada”.

O Prêmio Parceiros Voluntários 2015 é coordenado pela ONG Parceiros Voluntários com a participação da Rede Parceiros Voluntários, distribuída no Rio Grande do Sul. Ele acontece sempre nos anos ímpares, e tem como objetivo a valorização do trabalho voluntário, divulgando exemplos de ações diferenciadas, criativas e bem-sucedidas fortalecendo a cultura do voluntariado.

O comandante do CRPO Fronteira Noroeste, tenente-coronel José Luis Ribeiro Paz, acompanhou o grupo, além de professores e mães das crianças.

Texto: Clélia Admar/ Gabinete do Comando Geral da BM
Edição: Léa Aragón/CCom

SSP-RS