Comissão aprova verba para assistência psicológica de profissionais de segurança

146
Capitão Augusto: governos devem valorizar esses guardiões da sociedade.
Capitão Augusto: governos devem valorizar esses guardiões da sociedade.

A Comissão de Segurança Pública e Combate ao Crime Organizado aprovou o Projeto de Lei4456/12, do Senado, que permite a utilização de recursos do Fundo Nacional de Segurança Pública (FNSP) para custear programas de assistência psicossocial para:
– policiais militares;
– bombeiros militares;
– policiais civis;
– policiais rodoviários federais;
– guardas municipais;
– além dos agentes de trânsito, uma das categorias também incluídas no substitutivo do relator na comissão, deputado Capitão Augusto (PR-SP). Dependentes e cônjuges desses profissionais também poderão ser beneficiados.

O texto original contemplava, inicialmente, apenas policiais e bombeiros militares e seus dependentes.

De acordo o relator, as medidas propostas são oportunas, uma vez que trabalhadores da segurança pública necessitam de apoio psicossocial para o desenvolvimento de suas atividades cotidianas.

“É grande a necessidade de criação de políticas públicas para atender aos profissionais de segurança pública em nosso País, devendo os governos valorizarem esses guardiões da sociedade”, defendeu Capitão Augusto.

Tramitação
O projeto tem caráter conclusivo e já foi aprovado pela Comissão de Seguridade Social e Família. Ainda vai ser analisado pelas comissões de Finanças e Tributação; e de Constituição e Justiça e de Cidadania.

Íntegra da proposta:

Reportagem – Luiz Gustavo Xavier
Edição – Newton Araújo