Líder do governo: adiamento de reajuste da Segurança é “notícia da imprensa”

124

postalAlexandre Postal negou que governo Sartori cogite tomar a medida

O líder do governo na Assembleia Legislativa deixou claro que José Ivo Sartori não cogita o adiamento das parcelas de aumento para servidores da Segurança Pública. Alexandre Postal argumentou que esse tema nunca foi tratado nos debates para buscar soluções para a crise financeira e só foi ventilado pela imprensa. “Essa medida nunca foi dita pelo governo, pelo contrário, está muito longe de ser algo cogitado. O que houve foram notícias nesse sentido, que não condizem com nossos atos”, ponderou.

Entretanto, servidores da área chegaram a paralisar diante do risco e ameaçaram greve em caso de a iniciativa se concretizar. Na oportunidade, deputados de partidos da base, como o PDT, anunciaram a intenção de votar contra o Piratini a proposta vier a ser encaminhada pelo Executivo.

A possibilidade de uma derrota em plenário também não é motivo para o governador não tomar a atitude, interpretou o líder do governo. “Se fossemos elaborar um projeto dessa envergadura manteríamos um longo contato com a base parlamentar. Mas eu nunca participei de nenhuma reunião que colocasse em pauta atrasos de proventos aprovados pelo Parlamento”, argumentou Postal.

O que dizem os policiais

O presidente da Ugeirm Sindicato avaliou que a declaração do líder do governo gera certa tranquilidade. Isaac Ortiz deixou claro, porém, que a categoria ainda vai lutar pelas promoções e pelas contratações de 650 policiais civis que passaram em concurso público. “Essas reivindicações vão continuar e esse posicionamento do governo não vai nos desmobilizar, até porque existe mais uma parcela de aumento em novembro. Seguiremos vigilantes e não aceitaremos qualquer risco sobre o calendário que se estende até 2018?, alertou.

Caso ainda queira evitar a parcela do próximo gatilho, o governo precisa enviar proposta de atraso à Assembleia Legislativa, para ser votada e aprovada até o dia 25.

Fonte:Voltaire Porto / Rádio Guaíba