Viaturas da BM esperam longo período por reparos na zona Norte da Capital

109
Corporação afirma que há rodízio nos consertos e que não é possível operar todos os carros por falta de pessoal | Foto: Tarsila Pereira
Corporação afirma que há rodízio nos consertos e que não é possível operar todos os carros por falta de pessoal | Foto: Tarsila Pereira

Corporação nega “cemitério de carros” e diz que não há pessoal para operar todos

A presença de diversas viaturas da Brigada Militar paradas no Centro Humanístico Vida, na zona Norte de Porto Alegre, surpreende quem passa pelo local. Os veículos não estão parados ali para algum evento oficial, ou preparativo de operação. Os equipamentos essenciais para a movimentação dos policiais estão imobilizados por defeitos mecânicos. O local se tornou uma espécie de cemitério de viaturas.

De maneira improvisada, um recado escrito numa folha de ofício informa o problema de cada viatura. Num dos papéis, está escrito “suspensão e freio”, no outro “barulho na roda”. Há um veículo que está com a lateral totalmente danificada, possivelmente em função de algum acidente.

Segundo funcionários do Centro, alguns carros estão há quase um ano parados. “É um absurdo porque elas (viaturas) deveriam estar auxiliando na segurança aqui do bairro”, lamentou o empregado, sem querer se identificar. A região integra a área de operação do 20º BPM, considerada uma das mais violentas da cidade.

Segundo o major Arnaldo Hoffmann Netto, responsável pela unidade, as viaturas danificadas são levadas ao local enquanto aguardam reparos. Ele não soube dizer quanto tempo demora em média para que os consertos sejam feitos, mas ressaltou que não é um período muito longo. “É uma fila. Conforme as viaturas quebram, vão ao conserto e depois voltam”, explicou o oficial. “Mas também não faz tanta diferença o tempo de espera, já que não teríamos como colocar todas na rua ao mesmo tempo por falta de gente”, afirmou.

O Departamento de Logística e Patrimônio da BM disse existir um convênio específico para o conserto das viaturas da Capital. Não foi informado quanto tempo leva para que os reparos sejam realizados. Ao mesmo tempo, o Departamento de Transporte do Estado, vinculado à Secretaria Estadual de Modernização Administrativa e Recursos Humanos, pretende realizar nesta terça-feira a contratação emergencial de uma empresa para assegurar o serviço de manutenção da frota da BM em todo o Estado.

CORREIO DO POVO