Comandante dos Bombeiros de Pelotas perde cargo após prisão

145

fb77c5bf09b5b01496Major Sandro da Cunha Euzébio foi preso por insubordinação e, depois, teve liberdade provisória

O major Sandro da Cunha Euzébio, que era comandante do corpo de Bombeiros de Pelotas, perdeu o cargo após ser preso por insubordinação e, depois, ser solto por benefício de liberdade provisória. O oficial também é investigado por improbidade administrativa pela Defensoria Pública.

A decisão é do Comando da Corporação, sediado em Porto Alegre, e do subcomandante geral dos Brigada Militar, coronel Paulo Moacyr Stocker. Apesar das polêmicas, a justificativa oficial para mudança é para preservar o oficial enquanto as investigações são feitas.

Nesta sexta-feira pela manhã, o major Euzébio foi informado da transferência. Ele irá deixar os Bombeiros e atuar em outra vertente da Brigada Militar, no Comando Regional de Policiamento Ostensivo em Pelotas. Assim, ele perde o cargo de chefia para exercer atividade administrativa.

Os Bombeiros de Pelotas devem ser chefiados pelo capitão Rodrigo Carvalho, de forma interina, enquanto não há decisão sobre o novo nome a assumir o cargo. Carvalho já exerce função de comandante operacional de Rio Grande e deve acumular as duas funções.

Contraponto

A Gaúcha tentou entrar em contato por e-mail e deixou recado por telefone com a mulher do major Euzébio, que não retornou os contatos da reportagem.

RADIO GAÚCHA