Passe livre a guardas e PMs sem farda será regularizado em Porto Alegre

124
Assassinato de policial motivou a criação do projeto de lei (Foto: Reprodução/RBS TV)
Assassinato de policial motivou a criação do
projeto de lei (Foto: Reprodução/RBS TV)

Solenidade será realizada às 14h desta segunda no auditório da EPTC.
Lei foi proposta após assassinato de policial em ônibus no ano passado.

A partir desta segunda-feira (8), policiais militares, bombeiros e guardas municipais poderão ter isenção da passagem no transporte coletivo mesmo sem farda. A lei que prevê a isenção do uniforme será regularizada pelo prefeito José Fortunati e pelo diretor-presidente da Empresa Pública de Transporte e Circulação (EPTC), Vanderlei Cappellari, em solenidade marcada para as 14h no auditório da EPTC.

Segundo a prefeitura, o objetivo da regulamentação é cadastrar os profissionais que optarem usar o cartão TRI de isento. O documento será entregue às entidades representativas das categorias.

A lei foi sancionada por Fortunati em janeiro deste ano. O projeto havia sido protocolado após o assassinato de um policial militar no dia 16 de outubro do ano passado na Avenida Juca Batista, Zona Sul de Porto Alegre, dentro de um ônibus da linha Itapuã, da empresa Viamão (veja imagens do crime ao lado).

A vítima foi o soldado Marcio Ricardo Ribeiro, de 42 anos, do Batalhão de Polícia de Guarda (BPG), que trabalhava no presídio feminino Madre Pelletier, na capital, e estava fardado com o uniforme da corporação. Dois suspeitos haviam sido presos logo após o latrocínio. O terceiro foi capturado no dia seguinte em Torres, no Litoral Norte. O quarto suspeito foi encontrado pela polícia na última terça-feira (2) na Zona Leste da capital gaúcha.

G1 RS