Regulamentada lei do passe livre para brigadianos em Porto Alegre

196
Aplausos na assinatura da lei
Aplausos na assinatura da lei

O prefeito José Fortunatti assinou, no inicio da tarde de hoje(8/6), a regulamentação da lei do passe livre nos ônibus de Porto Alegre, de autoria do vereador Cássio Trogildo, para brigadianos e guardas municipais. Estiveram presentes  ao ato o comandante do CPC, tenente-coronel Ikeda, o vereadores de Porto Alegre, Reginaldo Pujol e Cássio Trogildo, o deputado estadual Mauricio Dziedricki, o diretor-presidente da EPTC, Wanderlei Capellari, o secretário municipal de segurança, José Freitas, e a viúva do sargento Márcio Ricardo Ribeiro – promovido pós-morten – assassinado dentro de um ônibus na capital gaúcha, Vera Ribeiro. O presidente da ABAMF, Leonel Lucas, acompanhado de diretores, também prestigiou o evento. Segundo Wanderli Capellari, na próxima semana a confecção dos cartões iniciará  na próxima semana.

Para o prefeito de Porto Alegre foi necessário cuidado para tratar da questão: ” estamos tratando de vida mais digna para as pessoas, mas já existem 33% de isenções, então foi preciso cautela para não penalizar a população.

O vereador Cássio Trogildo elogiou a celeridade da ABAMF para encaminhar o assunto após a tragédia e destacou ainda a cooperação do governo municipal e da EPTC. ” A lei vai trazer mais segurança aos usuários de ônibus da cidade”, afirmou.

Viúva do soldado Ricardo  com vereador, deputado, presidente da ABAMF e servidores da guarda municipal
Viúva do soldado Ricardo com vereador, deputado, presidente da ABAMF e servidores da guarda municipal

Tenente-coronel Ikeda ressaltou que a iniciativa traz mais segurança para quem é responsável por dar segurança a todas as pessoas. “o brigadiano irá contribuir da mesma forma como se fardado estivesse. Agora, no entanto, poderá surpreender o assaltante e deixará de ser um alvo fácil”.

Para o presidente da ABAMF, a luta de entidade não terminou. ” Vamos trabalhar para que todos os brigadianos de nível médio possam circular isentos da passagem nos ônibus em trajes civis”. Isto porque somente soldados terão o passe livre no momento. Leonel Lucas lembrou que foi necessário a morte de brigadianos  para aprovação da lei, citando a soldado Karina e o sargento Ricardo. ” Agradeço em nome de todos os servidores de nível médio. Porto Alegre está dando um bom exemplo.”

Paulo Rogério N. da Silva

Jornalista ABAMF