Definição sobre o pagamento do funcionalismo fica para dia 30, admite Fazenda

138

191456_FeltesNo mês passado, a definição do calendário de pagamento ocorreu no dia 24

A tensão que precede mês a mês o anúncio do calendário de pagamento do funcionalismo público estadual na gestão de José Ivo Sartori atingiu o ápice neste mês. Isso porque o anúncio sobre o pagamento (ou atraso) dos salários de julho deve ocorrer somente no penúltimo ou no último dia desse mês. A informação foi repassada hoje pelo secretário da Fazenda do Rio Grande do Sul, Giovani Feltes, que afirmou que a posição final sobre o assunto só sai entre os dias 30 ou 31. O objetivo é esperar o ingresso de todos os recursos possíveis antes de qualquer definição.

Se assim for, vai ser a primeira vez que o anúncio ocorre tão tardiamente. Em junho, quando as contas chegaram no pior patamar da gestão Sartori, o anúncio do pagamento ocorreu dia 24 e os salários foram depositados, como anunciado, no dia 30. Em junho, inclusive, foi a primeira vez em que o pagamento ocorreu em um único dia, quebrando a tradição do calendário progressivo de pagamento, que permitia o pagamento de salários mais baixos antes dos mais elevados.

A incerteza sobre o pagamento do funcionalismo ocorre ainda que essa seja a prioridade orçamentária da Fazenda. Prioridade garantida por decisões judiciais obrigando que a folha de pessoal seja paga em dia, fazendo com que os fornecedores, por exemplo, não tenham perspectiva de recebimento. Esse grupo envolve empresas terceirizadas em serviços de segurança e limpeza, por exemplo, até comerciantes de papel. Da mesma forma, para que os salários do funcionalismo sejam os primeiros contemplados, o pagamento da parcela da dívida com a União também deve ser atrasada, como ocorreu nos últimos dois meses.

Fonte:Gabriel Jacobsen/Rádio Guaíba