Entidade da BM reforça orientação para que PMs só atendam casos de risco de vida na segunda-feira

136

CDL examina situação no fim de semana para orientar lojistas da Capital

Após divulgar nota, a Associação que representa servidores de nível médio da Brigada Militar (Abamf) ratificou hoje que a orientação é para que a população não saia de casa e o comércio não abra as portas na segunda-feira. PMs foram orientados a não saírem dos batalhões, reiterou o presidente da entidade, Leonel Lucas, no programa A Cidade é Sua. “Nós estamos pedindo para que os brigadianos fiquem no quartel e só deixem a unidade em caso de ocorrências graves, como crimes contra a vida. A orientação é para a população não sair de casa segunda-feira”, adverte.

Em documento assinado por algumas entidades, ficou definido que os PMs de plantão e de folga ficarão dentro dos quartéis, e só sairão para a rua em casos de “urgência”. A manifestação ocorreu após o governo do Estado confirmar o parcelamento nos salários dos servidores públicos do Executivo.

Comércio define posição no fim de semana

Consultada pela reportagem, a Câmara de Dirigentes Lojistas (CDL) de Porto Alegre informou que vai analisar, durante o fim de semana, uma possível orientação ao varejo. O presidente da entidade, Gustavo Schifino, esclarece: “Mesmo em condições normais de policiamento, temos sofrido muito com a segurança, imagina em um momento adverso? Temos de ter muita cautela e talvez orientar alguns estabelecimentos a não abrir em determinados horários e regiões”, reconheceu. Segundo Schifino, o comércio de Porto Alegre emprega mais de 80 mil trabalhadores.

Em nota, o Sindilojas repudiou a orientação dos sindicatos da Segurança e orientou os lojistas a abrirem os estabelecimentos e a trabalharem normalmente na segunda-feira. ”Entendemos o direito do funcionalismo reivindicar o pagamento integral da sua remuneração. Porém, a sociedade não pode ser prejudicada dessa maneira”, defende o presidente do Sindicato. Paulo Kruse fala que, se as lojas fecharem, o cenário piora ainda mais. A entidade promete, contudo, monitorar a situação e recomenda que os lojistas fiquem atentos às movimentações nas proximidades, a fim de garantir a preservação do patrimônio e a segurança de funcionários e clientes.

Já o presidente da Associação Gaúcha para o Desenvolvimento do Varejo (AGV), Vilson Noer, garante que o comércio gaúcho vai atender normalmente, em cidades do interior. Para o dirigente, apesar de os empresários terem apresentado divergências de política tributária com o governo, fechar as lojas não é solução para sair da crise. “O momento é de reformas estruturais”, entende o dirigente.

Abamf defende prisão do Sartori

A Abamf também encaminhou à Justiça, nesta sexta-feira, um documento pedindo a prisão e o sequestro de bens do governador José Ivo Sartori. A associação afirmou que o governador descumpriu uma decisão judicial determinando o pagamento integral dos salários no último dia do mês. Ontem, a Associação dos Oficiais da Brigada Militar (AsofBM) já havia entrado com mandado de segurança semelhante.

Nota conjunta dos servidores de nível médio da BM e Corpo de Bombeiros:

Nota conjunta das entidades dos servidores de nível médio da BM e bombeiros. Foto: Reprodução twitter

Fonte:Lucas Rivas/Rádio Guaíba