ZERO HORA: Vice-governador confirma parcelamento de salários

200
Foto: Jean Pimentel / Agencia RBS
Foto: Jean Pimentel / Agencia RBS

Na sexta-feira, às 11h, governador José Ivo Sartori deve explicar detalhadamente a forma de pagamento

O vice-governador do Estado, José Paulo Cairoli, confirma que haverá parcelamento do salário do funcionalismo público. Ele, no entanto, não adianta valores ou o ponto de corte. As informações são do blog da Carolina Bahia.

Na sexta-feira, às 11h, o governador José Ivo Sartori deve explicar detalhadamente a forma de pagamento. Embora ainda nem tenha sido confirmado, o valor de corte (quanto cada funcionário irá receber) pode variar entre R$ 1,8 mil e R$ 2,1 mil. Em Brasília para a reunião com a presidente Dilma e demais governadores, Sartori pediu compreensão.

Sartori pede compreensão na véspera de possível parcelamento de salários

Governador do Estado se reúne na tarde desta quinta-feira com a presidente Dilma Rousseff

Em Brasília para encontro com a presidente Dilma Rousseff e governadores, José Ivo Sartori pediu nesta quinta-feira a “compreensão de todos” às vésperas de possível parcelamento de salários dos servidores estaduais. Os funcionários só saberão na sexta-feira, dia em que os vencimentos são depositados, o quanto receberão em suas contas.

— Quero ressaltar que nós fizemos todo o esforço, e que estamos fazendo, para resolver esta situação. Devo dizer que espero, evidentemente, a compreensão de todos. Chegamos naquilo que nós não desejávamos, infelizmente, mas espero que a arrecadação suba no dia de hoje (quinta-feira), e que amanhã (sexta-feira), até o meio-dia, também tenhamos mais recursos — disse Sartori à Rádio Gaúcha.

Sartori não confirmou se irá parcelar os vencimentos, atrasá-los ou se irá conseguir pagá-los na totalidade. Pela manhã, o governador havia se reunido com o ministro do Planejamento, Nelson Barbosa, a quem entregou um estudo solicitando a ampliação do volume de estradas que será concedido à iniciativa privada pelo Plano de Investimentos em Logística (PIL).

Categorias reagem a parcelamento de salários com ameaça de greve geral

O indicativo é que haja, pela primeira vez no governo Sartori, parcelamento de salários por conta da crise financeira. O valor de corte, ou seja, quanto cada funcionário irá receber, deve variar entre R$ 1,8 mil e R$ 2,1 mil. O restante só será pago em meados de agosto.

Na noite de quarta-feira, Sartori já havia participado de reunião com o ministro da Fazenda, Joaquim Levy, acompanhado do governador de Santa Catarina, Raimundo Colombo. Eles pediram a liberação de R$ 750 milhões do Banco Nacional de Desenvolvimento Econômico e Social (BNDES) para municípios do Sul garantirem investimentos em infraestrutura.

O funcionalismo estadual reage ao risco de ter seus salários parcelados. Em reunião na tarde de quarta-feira, na sede do Cpers/Sindicato, dirigentes de mais de 40 entidades que representam servidores públicos do Estado decidiram pela paralisação dos serviços na próxima segunda-feira. Depois da mobilização, sindicatos, centrais sindicais e organizações farão uma caravana pelo Estado, passando por Pelotas, Santa Maria, Santana do Livramento, Caxias do Sul, Passo Fundo e Ijuí.

Servidores fazem manifestação na manhã desta quinta-feira Foto: Felipe Martini / Agência RBS

Nesta quinta-feira, funcionários protestam em frente ao Centro Administrativo do Estado, em Porto Alegre, contra a possibilidade de atrasos da folha de pagamento.

* Zero Hora