Justiça gaúcha confirma pagamento de salário integral a seis categorias de servidores

104
Mesmo com decisões judiciais, expectativa é que salários voltem a ser parcelados Foto: Vinícius Roratto  / Especial
Mesmo com decisões judiciais, expectativa é que salários voltem a ser parcelados
Foto: Vinícius Roratto / Especial

Ao todo, 17 entidades conquistaram liminar que impede parcelamento de salários

O Judiciário gaúcho confirmou a seis entidades que representam servidores ligados ao Executivo a decisão para que o Estado faça o pagamento dos salários em dia. Todas elas já haviam obtido liminares com esse teor, agora ratificado pelo Tribunal de Justiça. O último a ter o mérito da ação julgado procedente, nesta segunda-feira (24), foi o Sindicato dos Técnicos Científicos do Estado (Sintergs).

Na decisão, a desembargadora Denise Oliveira Cezar reconhece a situação financeira precária do Estado, mas afirma que o pagamento aos servidores deve ser priorizado.

Anteriormente, obtiveram decisões favoráveis a Associação dos Cabos e Soldados da Brigada Militar (Absmf), o Sindicato dos Servidores da Procuradoria-Geral do Estado (SindisPGE), o Sindicato dos Servidores do Detran (Sindet-RS), a Associação dos Comissários de Polícia (ACP-RS)e o Sindicato dos Técnicos Tributários (Afocefe).

A Procuradoria-Geral do Estado (PGE) vai recorrer das decisões. Outras 11 entidades conquistaram liminares que proíbe o parcelamento dos salários, mas ainda não tiveram o mérito da ação julgado. São elas a ASOFBM, Asdep, Apergs, SindiCaixa, Sinapers, Fessergs, Ajuris, Sindiperícias, SisDaer, ASSTBM e Sindsepe.

Apesar das determinações judiciais, a expectativa é que o Estado pague o salário deagosto parcelado.

GAÚCHA