Mobilização em frente ao 6° BPM, em Rio Grande, impede saída de viaturas com problemas

163
Manifestantes realizam protesto em frente ao 6° Batalhão de Polícia Militar Foto: Karoline Avila  / Rádio Gaúcha Zona Sul
Manifestantes realizam protesto em frente ao 6° Batalhão de Polícia Militar
Foto: Karoline Avila / Rádio Gaúcha Zona Sul

Eles impedem a saída de viaturas com problemas mecânicos e documentais

Cerca de 100 policiais militares, familiares de PMs e aprovados no concurso da Brigada Militar realizam, na manhã desta segunda-feira (3), uma mobilização em frente ao 6° Batalhão de Polícia Militar em Rio Grande. Eles impedem a saída de viaturas com problemas mecânicos e documentais.

Policiais militares denunciam que apenas duas viaturas estavam circulando na cidade em situação regular. Nesta segunda-feira, só estas viaturas farão patrulhamento. Não há informação de quantos policiais trabalharão a pé.

Com faixas e nariz de palhaço, os manifestantes protestam contra o parcelamento de salários dos servidos estaduais – anunciado e confirmado pelo Governo do Estado na última sexta-feira (31). Segundo o Grupo Permanente de Segurança Pública, a defasagem do efetivo em Rio Grande chega a 150 policiais.

Penitenciária Estadual de Rio Grande (Perg) 

Servidores da Susepe cancelaram movimentações externas de presos nesta segunda-feira. Agentes paralisaram o transporte de presos para audiências e transferências.  Também  não estão sendo confeccionadas carteiras de visitação. De acordo com a administração da Penitenciária Estadual de Rio Grande (Perg), a mobilização dos servidores deve ocorrer até sexta-feira.

Polícia Civil

Policiais Civis de Rio Grande estão com atividades paralisadas nesta segunda-feira (3). Sete delegacias estão fechadas. Apenas a Delegacia de Pronto Atendimento (DPPA) realiza o registro de ocorrências graves. Mandados de prisão, flagrantes e operações policiais foram canceladas.

Pelotas

Policiais militares têm expediente normal, sem registro de manifestações em Pelotas. Sete viaturas estão sem licenciamento atualizado, portanto não estão saindo da garagem. Agentes da Polícia Civil não estão registrando fatos que não forem crimes, como perda de documentos, nem boletins da delegacia online. A orientação da Associação dos Delegados RS é que nenhuma operação ou remessa de inquérito sejam realizadas até o pagamento integral dos salários. Na Susepe, estão suspensas as atividades internas com detentos, transporte de apenados para audiências e transferência de presos, segundo o sindicato da categoria em Rio Grande e Pelotas.

RADIO GAUCHA