Rádio Guaíba: Segurança Pública normaliza serviços após três dias de paralisação no RS

132

18/08/2015 - PORTO ALEGRE, RS, BRASIL - Assembléia dos Policiais Civil e UGEIRM sindicato aprovam paralisação de 3 dias e realizam caminhada até o centro. | Foto: Guilherme Santos/Sul21

Servidores da Polícia Civil e BM começaram a retomar atividades, no fim da tarde. Escolas só reabrem na segunda-feira

As categorias ligadas à Segurança Pública finalizaram, nesta sexta-feira, a paralisação de três dias projetando retomar as manifestações em caso de atraso nos pagamentos dos salários de agosto. Os servidores do Instituto Geral de Perícias retornaram ao trabalho às 18h. Desde quarta, foram prejudicadas as emissões de carteiras de identidade e somente os casos de homicídio foram atendidos, entre outras ocorrências graves.

Os agentes penitenciários vão retomar as atividades normais somente a partir da meia-noite de hoje. Transferências de presos foram canceladas durante o movimento grevista. Foram mantidas atividades como alimentação e atendimento médico de detentos. A manifestação foi positiva, indicando a possibilidade de greve geral, segundo o diretor do Sindicato dos Servidores Penitenciários (Amapergs), Cristiano Fortes.

Já os escrivães da Polícia Civil voltaram ao trabalho no fim da tarde de hoje. Durante a paralisação, só os casos urgentes, como homicídios e agressões a mulheres e crianças, foram registrados de forma presencial. “A mobilização envolveu todas as delegacias do Rio Grande do Sul. Foi um movimento construído ao longo de meses determinando a adesão de todos os policiais. Estamos prontos para a greve geral”, disse o presidente da Ugeirm Sindicato, Isaac Ortiz.

A Brigada Militar (BM) também já finalizou a operação padrão. Já as escolas só devem reabrir na segunda-feira.

Caso o Piratini atrase novamente os salários, os servidores já definiram nova paralisação, de quatro dias, a partir de 31 de agosto.

Fonte:Samantha Klein/Rádio Guaíba