Reintegração de posse é cancelada por parcelamento de salários

114
Em setembro 2014, liminar suspendeu a reintegração no local Foto: Ronaldo Bernardi  / Agencia RBS
Em setembro 2014, liminar suspendeu a reintegração no local
Foto: Ronaldo Bernardi / Agencia RBS

Segundo BM, operações do tipo exigem custo e desgaste no período atual

Uma reintegração de posse em uma área ocupada no Bairro Hípica, na Zona Sul dePorto Alegre, prevista para esta terça-feira (11), foi suspensa pela Brigada Militar em função das manifestações contra o parcelamento de salários dos servidores do Estado. Esta não é a primeira vez que a desocupação é adiada. No ano passado, ordens judiciais impediram a saída dos moradores em setembro e em dezembro.
Conforme o subcomandante Paulo Stocker, todas as reintegrações que exigem um número elevado de policiais (neste caso cerca de 400) estão sendo remarcadas em pelo menos 20 dias. Ele afirma que não é o momento ideal para realizar estas operações, já que seria preciso convocar policias militares a mais para substituírem aqueles que forem impedidos de sair dos batalhões pelos familiares, por exemplo.
Stocker garante que, no caso da ocupação da Hípica, a ordem de reintegração será cumprida e que a decisão de adiar foi dialogada com a Justiça. Operações que exigem menos policiais permanecem sendo executadas.

GAÚCHA