Sindicato dos Rodoviários da Capital recomenda que ônibus não sejam colocados nas ruas se não houver policiamento nesta segunda-feira

132
Paralisação pode afetar todas as empresas de ônibus. Foto: André Ávila / CP Memória
Paralisação pode afetar todas as empresas de ônibus. Foto: André Ávila / CP Memória

Entidade também prepara pedido de liminar para garantir que rodoviários não trabalhem sem segurança

Se a falta de policiamento ostensivo na Capital for confirmada, a partir das primeiras horas desta segunda-feira, o Sindicato dos Rodoviários vai recomendar a paralisação total das linhas de ônibus da cidade por falta de segurança. Conforme o secretário-geral da entidade, Sérgio Vieira, diretores sindicais estarão de plantão em todas as garagens, a partir das 3h da manhã, para organizar os possíveis protestos. Não houve assembleia com os trabalhadores até agora, mas o representante relata que muitas manifestações de rodoviários, nos últimos dias, vêm mostrando o temor de que o número crescente de assaltos seja potencializado pela provável redução do policiamento, devido ao protesto anunciado por entidades de brigadianos contra o parcelamento de salários pelo governo.

“Já estamos em uma frequente situação de assaltos a ônibus, então imagina trabalhando sem a Brigada Militar. (…)Estaremos, antes, aguardando a posição da Brigada Militar. Se houver aquartelamento, não poderemos colocar os trabalhadores nas ruas. Estaremos em todas as garagens orientando e solicitando aos trabalhadores que não trabalhem sem segurança. E se as empresas ou a EPTC exigirem o funcionamento, estaremos responsabilizando as empresas por falta de segurança se acontecer um fato com algum rodoviário”, afirma.

O setor jurídico do sindicato também prepara um pedido de liminar para ser encaminhado à Justiça, que permita que os trabalhadores não sejam penalizados em caso de paralisação total. Por lei, os funcionários do transporte público deveriam manter ao menos 30% do serviço em funcionamento.

Já na Trensurb, não deve haver prejuízo nas viagens, segundo o Sindicato dos Metroviários, pois as estações de trem dispõem de segurança privada. Os lotações da Capital também devem circular normalmente, de acordo com a ATL (Associação dos Transportadores de Passageiros por Lotação). Aos taxistas, a orientação do sindicato da categoria é manter as atividades normais com cuidado extremo para evitar assaltos.

Fonte:Bibiana Borba/Rádio Guaíba