Situação das viaturas volta “gradativamente ao normal”, garante BM

194
Tenente-coronel Ikeda salientou que BOE reforça patrulhas de batalhões com mais problemas | Foto: Álvaro Grohman/Especial CP
Tenente-coronel Ikeda salientou que BOE reforça patrulhas de batalhões com mais problemas | Foto: Álvaro Grohman/Especial CP

Tenente-coronel Ikeda salientou que BOE reforça patrulhas de batalhões com mais problemas

O tenente-coronel Mario Ikeda, responsável pelo policiamento de Porto Alegre, conversou na Rádio Guaíba, nesta terça-feira, sobre a situação das viaturas da Brigada Militar. De acordo com o policial, os veículos estão sendo regularizados com a maior agilidade possível. “Está voltando gradativamente à normalidade”, garantiu.

Ikeda enfatizou que os batalhões não estão sem patrulhamento por conta do problema: “Buscamos alternativas com veículos do Batalhão de Operações Especiais (BOE), que apoiam batalhões com maior dificuldade, como o da zona Sul”, definiu. “Para as viaturas que ainda não voltaram a operar, aguardamos a emissão do CRV, o documento emitido depois que o Estado paga o seguro obrigatório da viatura”, citou. Com restrições no atendimento motorizado em vigor desde o fim de semana na Capital, o 1° Batalhão de Polícia Militar, com sede no bairro Menino Deus, registrava apenas uma viatura em circulação, por exemplo.

Ele também comentou a situação do monitoramento por vídeo, feito no Centro Integrado de Comando da Capital (CEIC), e que tem alguns equipamentos fora de serviço. “Existem algumas câmeras que não estão operando e outras continuam”, reconheceu.

Ainda assim, Ikeda afirmou que os equipamentos seguem importantes na prevenção de crimes. “O cercamento eletrônico ajuda, sim, a prender. Temos policiais militares que ficam vigiando e monitorando. Com grande frequência visualizam pessoas, principalmente tráfico de drogas, furto e roubo. A partir daí, fazem o despacho de viaturas”, explicou.

Correio do Povo