“Dediquei a vida a dar segurança”, diz policial militar que teve filho baleado

146

17616072Jovem de 22 anos levou um tiro na cabeça durante assalto nesta sexta-feira, em Rio Grande

Em frente ao hospital Santa Casa de Rio Grande, na manhã deste sábado (5), o policial militar da reserva João Moraes aguarda informações sobre o estado de saúde do filho, Felipe Coelho Moraes, de 22 anos. O estudante segue na UTI após ser baleado na cabeça em um assalto, na noite de ontem, no Bairro Parque São Pedro.

Em desabafo, o PM aposentado disse que, mesmo depois de 25 anos de trabalho na Brigada Militar, sente-se inseguro.

“Eu fui para reserva agora, há dois anos. Me dediquei a vida toda a dar segurança para as pessoas e eu, neste momento, me sinto inseguro. Vejo que cada vez mais somos minoria nas ruas. Ele foi surpreendido, a poucos metros de chegar em casa, vinha da casa da namorada, e acho que com ele só tinha um celular. Não levaram nada. Foi um tiro que não tinha porque, é um garoto tranquilo”, relatou.

A família de Felipe Coelho Moraes aguarda um novo boletim médico, que deve ser divulgado por volta das 13h.

O caso

Felipe foi abordado por dois homens em uma moto por volta das 22h30, na Avenida Osvaldo Martensen, no bairro Parque São Pedro.  Eles atiraram no ouvido esquerdo do jovem, após uma tentativa de roubo. Segundo a Brigada Militar, nada foi levado.

O menino não possui antecedentes criminais, e ninguém foi preso.

GAÚCHA ZONA SUL