Defensoria avisa Judiciário amanhã sobre descontos indevidos pelo Banrisul

169

17440326A ordem judicial estabelece que seja feito o estorno integral dos valores cobrados ou retirados automaticamente das contas bancárias

O defensor público gaúcho Felipe Kirchner pretende se reunir, nesta quarta-feira, com o juiz Sílvio Tadeu de Ávila, da 16ª Vara Cível do Foro Central de Porto Alegre. O objetivo é consultar como o advogado deve ingressar com um aviso de descumprimento da liminar que proíbe o Banrisul de descontar empréstimos de servidores públicos contraídos junto a instituição. O documento deve ser protocolado amanhã.

O defensor afirma que recebeu 80 denúncias e 40 delas já foram analisadas. Conforme o profissional, em dez delas foram encontrados indícios de saques irregulares. O magistrado concedeu a liminar com base no parcelamento do salário do funcionalismo promovido pelo governo José Ivo Sartori (PMDB). Os débitos podem ser feitos após o pagamento integral dos vencimentos.

A ordem judicial estabelece que seja feito o estorno integral dos valores cobrados ou retirados automaticamente das contas bancárias. O banco segue autorizado a descontas valores referentes a convênios com empresas de energia elétrica e TV a cabo, por exemplo.

Fonte:Rádio Guaíba