RADÍO GUÁIBA: Secretário nega convocação da Força Nacional de Segurança e diz que população pode agir em caso de violência

201

17354492Em relação à nomeação de policiais civis e militares aprovados em concurso, o secretário disse que não existe previsão

O  policiamento foi reforçado avenida Moab Caldas, bairro Santa Tereza, em Porto Alegre, de acordo com o secretário estadual da Segurança Pública, Wantuir Jacini. Na noite de sexta-feira, um ônibus foi incendiado no local e pessoas ficaram feridas em represália à morte de um homem em tiroteio entre traficantes. O titular da pasta negou mais uma vez o pedido renovado pelo prefeito José Fortunati para a convocação da Força Nacional de Segurança.

Questionado sobre como os cidadãos devem proceder para se proteger em situações semelhantes, o secretário Wantuir Jacini disse que eles têm respaldo da legislação para se defender e prender, se necessário.

“Concordo que a sociedade não tem esse preparo, no entanto, a lei permite que qualquer cidadão prenda em flagrante quem estiver cometendo crimes. A obrigação é da polícia, não estou dizendo que todo cidadão faça isso, mas a pessoas mais desprendidas que fizerem estão respaldadas pela lei. Melhor seria não atuar, mas se for inevitável, que atuem”, considerou em entrevista ao programa Conexão Guaíba, da Rádio Guaíba.

Quanto ao pedido de Fortunati, Wantuir Jacini acrescenta que o policiamento ostensivo deve ser realizado pela Brigada Militar. O dirigente ressalta que a Força Nacional de Segurança somente deve ser solicitada para eventos fora da competência da BM.

“Acontece que a Força Nacional tem 150 homens enquanto a Brigada Militar tem 3 mil homens. A Força Nacional pode ser empregada para questões específicas como a necessidade de transferência de detentos de um presídio ou a desobstrução de uma rodovia como aconteceu no início do ano (protestos de caminhoneiros que resultou em diversas estradas federais bloqueadas)”.

Com relação à nomeação de policiais civis e militares aprovados em concurso, o secretário disse que não existe previsão em função das medidas de contenção de gastos determinadas pelo governador.

Fonte:Samantha Klein/Rádio Guaíba