“Relatório da BM não serve para nada”, afirma Menezes

179

cbb00342c6a977ce3c1725f993adc731e397a51afd49eec8a2a03575e761f4fbTitular da Defrec afirmou que relação de nomes e antecedentes não auxilia nas investigações contra o aumento da criminalidade

Com o intuito de reduzir os índices de criminalidade que aumentam diariamente na região, a Brigada Militar de Santa Cruz elaborou um relatório de inteligência com informações referentes a crimes realizados no município. O documento foi encaminhado para o Ministério Público e para representantes da Polícia Civil. Entretanto, o titular da Delegacia Especializada em Furtos, Roubos, Entorpecentes e Capturas (Defrec), delegado Luciano Menezes, criticou a elaboração do relatório. “Infelizmente tenho que dizer que, para mim, isso é um amontoado de papeis que não tem utilidade alguma para a investigação”, afirmou.

A relação de nomes de envolvidos em ações criminosas – incluindo menores de idade – e seus antecedentes possui cerca de 26 indivíduos. Em entrevista à Rádio Gazeta na manhã desta sexta-feira, 18, Menezes alegou que a lista não auxilia no aumento da segurança em Santa Cruz do Sul, uma vez que a Polícia Civil já conhece todos os criminosos que constam no relatório. “Eu não preciso saber disso, até porque os antecedentes foram quase todos produzidos na minha delegacia. Isso não tem conhecimento algum que me auxilie na elucidação dos crimes que estão acontecendo”, acrescentou.

O delegado da Defrec também criticou as ações da Brigada Militar diante da insatisfação da comunidade com a falta de segurança. “A população está apavorada. A polícia tem que ser vista, tem que ocupar espaço. O major disse que a BM mapeou os locais onde os furtos de veículos acontecem. Se mapeou, por que não fazem então um policiamento preventivo para evitar que eles aconteçam?”, opinou.

Confira a entrevista completa no vídeo abaixo: 

Portal Gaz/Isadora Trilha

e105406b787d43182a14e5b512c89afb7e996f64ef2e418ae5164aeeff580e3dMajores rebatem críticas de delegado sobre relatório

Giovani Paim Moresco e Paulo Fernando Soares Nascimento afirmaram que alegações de titular da Defrec foram ofensivas

Em entrevista à Rádio Gazeta na manhã desta segunda-feira, 21, o Chefe do Estado Maior Regional, major Giovani Paim Moresco, e o comandante do 23º Batalhão de Polícia Militar (23º BPM), major Paulo Fernando Soares Nascimento, rebateram as críticas feitas pelo titular da Delegacia Especializada em Furtos, Roubos, Entorpecentes e Caputras (Defrec), delegado Luciano Menezes, na última sexta-feira, 18.

Também em entrevista à Rádio, Menezes afirmou que o compilado de nomes de indivíduos envolvidos em atividades criminosas em Santa Cruz elaborado pela Brigada Militar não é útil em termos de investigação. Além disso, ele criticou a falta de atuação da polícia ostensiva nas ruas do município e cobrou uma postura diferenciada da BM em relação ao aumento da criminalidade.

Em resposta, o major Moresco afirmou que as alegações do titular da Defrec foram desrespeitosas. “Esperávamos que ele falasse dos resultados do seu trabalho, resultado das prisões que deveriam ter sido feitas. Foi, no mínimo, falta de educação, falta de compostura por parte de outro gestor de um órgão de segurança pública tão importante”, justificou Moresco.

Confira a entrevista completa: 

 

Portal Gaz/Marília Nascimento

Redação Portal Gaz