Deputados subservientes ao governo inviabilizam emenda de reajuste

135
Deputados da base aliada inviabilizam reajuste de servidores
Deputados da base aliada inviabilizam reajuste de servidores

Alguns deputados da Comissão de Orçamento e Finanças da Assembléia Legislativa protagonizaram o mais deprimente papel de subserviência total ao governo Sartori. Abordados pela direção da Fessergs, que buscava apoio para emenda que incluía uma previsão orçamentária de 10% para reajuste do funcionalismo em 2016, responderam que só assinariam se o líder do Governo autorizasse.

Abordados pela direção da Fessergs, que buscava apoio para emenda que incluía uma previsão orçamentária de 10% de reajuste do funcionalismo em 2016, responderam que só assinariam se o líder do Governo autorizasse.

Desta forma subserviente, os deputados Frederico Antunes, Liziane Bayer e Silvana Covatti, abdicaram do exercício de seu mandato, terceirizando seu voto em favor do líder do Governo, deputado Alexandre Postal.

A eles e mais aos deputados Sérgio Moraes, Ronaldo Santini, Marlon Santos e Adilson Troca, que também por motivos diversos não quiseram assinar, se deve a inviabilização de reajuste para o funcionalismo em 2016, numa total subserviência ao Governador Sartori que assim vai congelar os salários, sem sequer repor a inflação de 2015.

Deputado Adão Villaverde assinou apoio à Emenda da Fessergs e Sindigeral

Por questão de justiça, registramos as assinaturas de apoio à emenda dos deputados Luiz Augusto Lara, Adão Villaverde, Luiz Fernando Mainardi e Enio Bacci, aos quais agradecemos. Mesmo assim, não vamos desistir. Nossa luta continua, registrou o presidente da Fessergs Sérgio Arnoud, que esteve na Assembleia acompanhado do presidente do Sindipe Bayard Bernd e do presidente da Abamf Leonel Lucas.

 

Presidente Arnoud acompanhado por Bayard Bernd do Sindipe

Tatiana Danieli
Jornalista Diplomada – MTB 8781 –

SITE FESSERGS