TJ negocia com Executivo pagamento do 13º de servidores do Judiciário

120
Foto: Ricardo Giusti / CP Memória
Foto: Ricardo Giusti / CP Memória

Recursos do fundo de reaparelhamento e depósitos devem ser endossados ao governo

O presidente do Tribunal de Justiça, José Aquino Flores de Camargo, disse nesta quarta-feira, na Federasul, que o Poder Judiciário negocia com o governo do Rio Grande do Sul formas de garantir o pagamento do 13º salário dos servidores da categoria sem recorrer a empréstimos bancários.

Aquino ressalvou que as conversas ainda não estão finalizadas, mas disse que a ideia é que o Judiciário economize alguns recursos neste final de ano, endosse os valores ao Executivo de forma que este efetue o repasse do 12º e o 13º fique garantido.

O tipo de operação isenta o Executivo de no futuro ter que devolver os valores. Na prática, deverão ser endossados ao governo do Estado recursos provenientes do fundo de reaparelhamento do Judiciário, dos depósitos judiciais e também recursos próprios como os valores oriundos das custas judiciais, que são receitas próprias. “Acho constrangedor submeter as pessoas a irem ao banco retirar o empréstimo”, afirmou Aquino.

Fonte:Flávia Bemfica/Correio do Povo