Entidades da segurança alertam para golpe do governo

188

reuniao2Revoltadas com a morte de policiais, falta de efetivo e de material de trabalho, além do anúncio de que não haverá pagamento do 13° salário para os servidores do Executivo, as entidades representantes dos servidores da segurança pública, integrante de movimento unificado, realizaram reunião na Assembleia Legislativa, dia 1 de dezembro, para alertar contra o golpe que o governo pretende dar nos servidores entre o Natal e Ano novo. Conforme alguns deputados, o PL 206 será votado nesse periodo, em convocação extraordinária.

reuniao1

 

Vários deputados: Bombeiro Bianchini(PPL), Pedro Ruas(PSol), Maurício Diziedricki(PTB), Jeferson Antunes(PT), Jorge Pozzobon(PSDB), Junior Piaia(PB do B) –   e vereadores – Delegado Cleiton(PDT), Dr. Thiago Duarte(PDT), Fernanda Melchiona(PSol) –  participaram do encontro. Alguns vereadores do interior, também, se fizeram presentes – como o vereador Germano Camacho(PTB), de Santana do Livramento. Como havia reunião das comissões alguns parlamentares mandaram representantes, mas apareceram perto das 11 horas.

reunião3

Várias são as denúncias de falta de condições de trabalho, desestimulo aos servidores e até assédio moral. Preocupante e atingindo diretamente a população, a situação das forças policiais e de serviços penitenciários e perícia. Enquanto na Brigada Militar a falta de efetivo está ceifando vidas, quase diariamente, na Polícia Civil o medo é de delegacias com celas lotadas e risco de fugas e ataques ao pequeno número de plantonistas.

reunião6

Nos presídios a situação não é diferente, agentes penitenciários relatam que somente metade das audiências previstas estão sendo realizadas e já houve tentativas de ataque aos servidores. Nos plantões que deveriam contar com 12 trabalhadores, há somente oito. Integrantes do IGP revelaram que, no interior do estado, postos estão sendo fechados diariamente e falta material de trabalho para recolhimento de provas nos ataques a bancos, que bateram o recorde histórico de ataques no RS, em outubro deste ano.

DSC_0467

O alerta de que o PL 206 será votado entre o Natal e Ano Novo causa pânico nos servidores. Segundo alguns será a fim de qualquer serviço de qualidade. O deputado Maurício Dziedricki alertou: “Existem projetos que se forem aprovados não permitirão a compra de nenhuma viatura até 2017”.

Dados mostram que o RS está se tornando um dos estados mais violentos do Brasil. A morte do dois PMs, dias atrás, está causando indignação nos militares, pois não há efetivo e enquanto os bandidos atacam em grupos cada vez maiores, os brigadianos fazem o policiamento contando somente com o apoio de Deus. A secretaria de segurança(SSP) não revela dados para não apavorar a população, mas o número de tragédias e enterros não deixa dúvidas: O atual governo está acabando com a segurança pública no RS.

reun6

No final da reunião, ABAMF, ASSTBM, ABERGS, AOfSBM, UGEIRM, AMAPERGS e SINDIPERÍCIAS, entregaram documento na Casa Civil reivindicando providências do governo para evitar mais mortes de policias neste final de ano e para que retire o PL 206 e invista na segurança dos cidadãos gaúchos.

Paulo Rogério N. da Silva

Jornalista ABAMF