Governo sinaliza que servidores devem, antes, se preocupar com salário de dezembro

109

thumbDDRepresentantes da segurança pública foram recebidos pelo chefe da Casa Civil e reivindicaram garantias do pagamento do 13º, entre outras questões

Entidades da segurança pública estiveram reunidas com o chefe da Casa Civil, Márcio Biolchi, no início da tarde desta terça. O grupo solicitou garantias de pagamento do 13º salário, entre outras reivindicações. A resposta do governo, segundo o representante do sindicato dos agentes da Polícia Civil (Ugeirm), indicou que os servidores devem ter outra preocupação. “Ele disse que era interessante que nós nos preocupássemos tambem com o 12º… ou seja, a tática de fomentar o terrorismo continua”, avaliou Fábio Castro.

Hoje, as entidades da Segurança Pública fizeram uma reunião conjunta dos Conselhos de Representantes da Polícia Civil, Brigada Militar, Susepe, Instituto Geral de Perícias e Corpo de Bombeiros na Assembleia Legislativa. O grupo discutiu pagamentos de salários e a possibilidade de o governo José Ivo Sartori não implantar a Tabela de Subsídios da Segurança Pública definida no governo anterior.

O temor dos servidores é de que o governo reprograme o calendário. A proposta original aprovada pela Assembleia Legislativa prevê parcelas de reajustes até 2018 e a intenção do Palácio Piratini pode ser estendê-las até 2021. O alerta é da Ugeirm Sindicato. Outro receio é de que o governo encaminhe a aprovação do PL 206, que cria a Lei de Responsabilidade Fiscal Estadual, entre 28 e 29 de dezembro, período em que ocorrem as votações extraordinárias que podem ser solicitadas pelo Palácio Piratini. O governo, até agora, não confirmou essa chamada.

Fonte:Samuel Vettori/Rádio Guaíba