RS tem déficit de 24 mil servidores na Segurança Pública, afirmam sindicatos

139

bmProblema mais grave é registrado no IGP, onde apenas 41% dos quadros estão ocupados

O Rio Grande do Sul registra um déficit de 44% no número de servidores necessários na área da segurança pública. De acordo com sindicatos, o Estado tem atualmente 55,8 mil quadros no segmento. No entanto, somente 31,4 mil servidores estão atuando, um déficit de mais de 24 mil pessoas. O levantamento foi feito junto à ABAMF (que representa cabos e soldados da Brigada Militar), Ugeirm Sindicato (que representa agentes da Polícia Civil), Sindiperícias (representando agentes do Instituto Geral de Perícias) e Amapergs (associação representativa dos servidores da SUSEPE).

O quadro com piores índices foi o do Instituto Geral de Perícias. Atualmente 700 agentes estão atuando, quando o quadro necessário seria de 1.700 servidores. O IGP confirmou as informações sobre a falta de servidores. Na Brigada Militar, a Abamf estima falta de 16,3 mil agentes. Na Polícia Civil, faltam quase 4,8 mil policiais. Na Susepe, 2,1 mil quadros estão em aberto. FOTOOOO

A reportagem buscou ainda os dados oficiais com as instituições. Na maioria dos casos, as diferenças são pequenas. A Brigada Militar diz ter 21.429 servidores atuando, quando necessitaria de 37.050 agentes. A Polícia Civil afirma que dos 9,7 mil cargos, somente 5,4 mil estão ocupados. No IGP, os dados oficiais batem com os dados do sindicato da categoria. Já a Superintendência de Serviços Penitenciários afirmou ter 6917 cargos, dos quais todos estão ocupados, portanto sem déficit.

Decreto publicado hoje suspende novas contratações

Nesta quinta-feira, foi publicada no Diário Oficial do Estado a segunda reedição do decreto assinado por Sartori que limita os gastos públicos no governo estadual. Entre as determinações do decreto, válido por seis meses, estão o não chamamento de aprovados em concursos e a não realização de novas seleções. Desde que assumiu, o governador vem mantendo em vigor decretos semelhantes ao publicado hoje.

OFICIAIIS
*A Susepe informou que possui 6917 cargos, onde atuam 5.261 agentes penitenciários, 700 agentes penitenciários administrativos e 956 técnicos superiores penitenciários. Não foram informados dados sobre a falta de servidores.

Fonte:Eduardo Paganella / Rádio Guaíba