Governo do Estado não garante pagamento de salários em dia em março

163
Sartori participou hoje em Não-Me-Toque, da inauguração da 17ª edição da Expodireto Cotrijal 2016. Foto: Palácio Piratini
Sartori participou hoje em Não-Me-Toque, da inauguração da 17ª edição da Expodireto Cotrijal 2016. Foto: Palácio Piratini

Em fevereiro, o pagamento já foi parcelado

O governador do Rio Grande do Sul, José Ivo Sartori, ainda não confirmou se haverá novos atrasos no pagamento da folha dos servidores estaduais neste mês de março. Em fevereiro, o pagamento já foi parcelado. Sartori ressaltou, nessa manhã, durante entrevista coletiva após a cerimônia de abertura da Expodireto Cotrijal, em Não-Me-Toque, que ainda é cedo para fazer uma previsão, mas indicou que o volume arrecadado não é o desejado pelo Executivo. Com possibilidade de novos parcelamentos, o governador espera até o dia 22 de março para confirmar a remuneração da folha.
O Palácio Piratini indicou que pode haver leve melhora no quadro financeiro em abril, quando haverá reforço em caixa com ingresso de valores do IPVA devido ao fim do prazo de parcelamento do imposto.
Fonte:Lucas Rivas / Rádio Guaíba

Estado tenta pagar salários antes de bloqueio das contas

*Por Matheus Schuch

O complemento total dos salários dos servidores do Executivo referentes a fevereiro poderá ser feito nesta semana, mas depende de como a União irá reagir ao atraso no pagamento da parcela mensal da dívida. Caso as contas do Estado não sejam bloqueadas até quinta-feira (10), haverá recursos disponíveis para quitar a folha.

Segundo cálculo da Secretaria da Fazenda, ainda são necessários cerca de R$ 270 milhões para finalizar o pagamento de 30% do funcionalismo. Até agora, só receberam na íntegra os servidores que recebem até R$ 3.050,00 por matrícula.

Para os dias 09 e 10, há previsão de ingresso de recursos referentes à arrecadação de ICMS da substituição tributária, indústria, combustíveis, telecomunicações e energia. Também são esperados os repasses federais do Imposto sobre Produtos Industrializados (IPI Exportação) e do Fundo de Participação dos Estados (FPE). O montante total passa de R$ 500 milhões.

Em fevereiro, a União reteve valores e bloqueou as contas do Estado entre os dias 10 e 11. A sanção ocorreu até que o valor do débito mensal, de R$ 275,7 milhões, fosse alcançado.

Embora exista a possibilidade de quitar a folha no dia 10, a previsão oficial do Palácio Piratini ainda é de concluir o compromisso até o dia 15 deste mês.

GAUCHA