Governo do RS paga mais R$ 350 para servidores na quarta-feira

148

piratini-1Na segunda, foram pagos R$ 2,3 mil, com isso total chega a R$ 2,65 mil.
Governo diz que terá pago 63,81% das 348 mil matrículas de servidores.

Do G1 RS

O governo do Rio Grande do Sul vai pagar na quarta-feira (2) mais R$ 350 como parte dos salários dos servidores estaduais. Na segunda-feira (29), o Palácio Piratini já tinha desembolsado R$ 2,3 mil e, somado ao novo repasse, o total chega a R$ 2,65 mil. Com isso, o governo já terá quitado os salários de 63,81% das 348 mil matrículas de servidores, o equivalente a mais de 210 mil, conforme levantamento da Secretaria Estadual da Fazenda.

O parcelamento dos salários de fevereiro do funcionalismo foi anunciado na última sexta (26) pelo secretário da Fazenda, Giovani Feltes. O governo espera pagar toda a folha de pagamento até o próximo dia 15. Foram depositados R$ 685 milhões de um total de R$ 1,014 bilhão. Entretanto, a folha completa dos 348 mil vínculos do Executivo, chegou neste mês a R$ 1,36 bilhão. Além dos salários dos celetistas, o restante são compromissos do Tesouro com as consignações bancárias (R$ 237 milhões) e os tributos sobre a folha (R$ 84 milhões).

Também nesta quarta-feira, a Fazenda fará o repasse de R$ 25 milhões para o salário dos servidores vinculados às fundações (regime celetista). Segundo o governo, os valores estarão disponíveis para saque desde da primeira hora da manhã.

A Secretaria da Fazenda anunciou que seguirá monitorando a receita nos primeiros dias de março para o pagamento de valores acima de R$ 2,65 mil. Entretanto, o governo teme o risco de novo bloqueio das contas pelo atraso da dívida com a União. A parcela de fevereiro é de R$ 270 milhões e não foi paga na data prevista no contrato (último dia útil de cada mês), o que já vem correndo desde abril do ano passado.

Em março, a receita líquida do estado chegou a R$ 2,086 bilhões, entretanto, as despesas passam de R$ 2,6 bilhões, segundo o governo. Entre os principais pagamentos realizados estão a parcela da dívida de janeiro (R$ 274 milhões); repasses para a saúde, como hospitais e prefeituras (R$ 190 milhões), pagamentos para demais poderes e órgãos de Estado (R$ 307 milhões); rendimentos dos depósitos judiciais (R$ 92 milhões), consignações de bancos, IPE-Saúde e outros  (R$ 237 milhões) e o custeio da máquina pública (R$ 77,4 milhões).