Presidente do TJ recebe, nesta quarta, servidores da Segurança com salário parcelado

131

FOTOO-960x600Bloco com integrantes de sete categorias entrou com pedido de execução de sequestro de valores do caixa estadual para pagamento integral da folha

Depois de um protesto, na tarde desta terça-feira, servidores estaduais da Segurança Pública agendaram audiência com o presidente do Tribunal de Justiça do Rio Grande do Sul, desembargador Luiz Felipe Silveira Difini. A reunião ocorre amanhã, às 18h15min, na sede da Corte.

A folha de abril do funcionalismo público foi parcelada até 13 de maio, fazendo o chamado ‘Bloco da Segurança Pública’ entrar com pedido de sequestro de valores do tesouro do Estado. Esse pedido está embasado na decisão do próprio TJ que obriga o governo do Estado a quitar os salários na íntegra. Cerca de 40% dos funcionários estaduais ainda não receberam integralmente os vencimentos de abril.

As entidades da segurança pública recorrem ao TJ, mas sem garantias de que haja sucesso no pagamento imediato dos valores. Conforme o presidente do Conselho de Comunicação Social do TJ, desembargador Túlio Matins, “o tribunal sempre escuta as demandas e manifestações, particularmente em número maior de pessoas, como é o caso dos servidores da Segurança Pública”. Ele pondera, no entanto, que cabe ao relator tomar a decisão final.

Fazem parte do ‘Bloco da Segurança Pública’, membros da UGEIRM/Sindicato (agentes da Polícia Civil), ABAMF (cabos e soldados da Brigada Militar), ABERGS (representantes do Corpo de Bombeiros), SINDIPERÍCIAS (sindicato ligado aos peritos do IGP), AMAPERGS/Sindicato (representantes de agentes penitenciários), ASSTBM (Associação de Tenentes e Sargentos da BM) e AofSBM (representante da Associação dos Oficiais Subalternos da Brigada).

Fonte:Camila Diesel/Rádio Guaíba