Estado faz últimos ajustes para quitação do 13º do ano passado

121

17628762*Por Matheus Schuch

O governo do Estado está finalizando o projeto que permitirá a quitação do 13º salário de 2015 dos servidores do Executivo. A verba virá de uma negociação com o Banrisul. O banco pagará cerca de R$ 1,2 bilhão para manter a exclusividade de operação da folha por mais dez anos. O Piratini tenta concluir o negócio para viabilizar o depósito para os funcionários até o fim deste mês.

No ano passado, os servidores que optaram por receber o 13º em dezembro precisaram aderir a uma linha de empréstimo junto ao Banrisul. Agora, o Estado depositará o valor com a correção de juros. Em seguida, conforme estipulou o contrato, o banco poderá descontar a quantia. Quem não adiantou a verba também receberá com juros.

De acordo com a Secretaria da Fazenda (Sefaz), a dívida total chega a R$ 1,31 bilhão. Caso fosse mantido o calendário previsto inicialmente, em que haveria parcelamento de junho a novembro deste ano, o gasto com juros seria em torno de R$ 240 milhões. Com o pagamento em parcela única, o montante caiu para R$ 165 milhões.

A relação dos servidores com o Banrisul não terá alterações após a renovação do contrato de exclusividade, segundo a Sefaz. O mesmo vale para os clientes que optaram pela portabilidade e recebem por outros bancos.

A negociação com o Banrisul foi aprovada no ano passado pela Assembleia Legislativa.

GAÚCHA