Piratini finaliza venda da folha do funcionalismo para o Banrisul

256
Banco ofereceu R$ 1,275 bilhão para manter o controle até 2026 | Foto: Paulo Nunes / CP Memória
Banco ofereceu R$ 1,275 bilhão para manter o controle até 2026 | Foto: Paulo Nunes / CP Memória

Banco ofereceu R$ 1,275 bilhão para manter o controle até 2026

O Governo do Estado deverá utilizar os R$ 1,275 bilhão do Banrisul para o pagamento do 13º salário de 2015 ainda pendente com parte do funcionalismo. O banco encaminhou, nesta terça-feira, a proposta para renovar o direito de operar a folha de pagamento do funcionalismo estadual até 2026. Em parcela única, a instituição propôs controlar as contas dos servidores pelos próximos dez anos. A data para o repasse deve ser definida entre as partes. Hoje, o Banrisul já controla a folha do funcionalismo, mas sem contrapartida ao governo estadual.

O ingresso bilionário pode trazer fôlego para que o Piratini faça o pagamento do 13° salário do funcionalismo de 2015, já pago para os servidores que aceitaram fazer um empréstimo com o banco. Hoje, há aproximadamente 347 mil contas vinculadas ao Poder Executivo, em um valor mensal estimado em R$ 1,3 bilhão.

Por meio de fato relevante, o Banrisul informou que o valor ainda pode sofrer ajuste em razão da variação da taxa Selic e das projeções de inflação, após os primeiros cinco anos de vigência do contrato. Nessa segunda-feira, foram aprovados os termos do contrato pelo Conselho de Administração do Banrisul. Agora, o banco dá início à negociação dos demais itens pendentes. A conclusão do negócio ainda deve passar pelo crivo da Contadoria e Auditoria-Geral do Estado (Cage), da Procuradoria-Geral do Estado (PGE) e da Secretaria da Fazenda.

Correio do Povo