ZERO HORA: FOLHA DEPENDE DO SUPREMO

134
  • PalacioPiratini02-777x437O pagamento dos salários dos servidores públicos do Rio Grande do Sul neste mês dependerá do andamento das negociações entre a União e os Estados, mediadas pelo Supremo Tribunal Federal (STF). Se as partes não chegarem a um entendimento sobre a renegociação das dívidas (o prazo é o dia 27), existe a possibilidade de o Estado ter de pagar a parcela de R$ 280 milhões referente a este mês. Caso isso ocorra, a quitação da folha do funcionalismo será ainda mais afetada.

    No cenário mais otimista, no qual o Estado ficaria novamente desobrigado de pagar a prestação, deve se repetir a linha de corte do último mês, com cada matrícula recebendo cerca de R$ 2,5 mil no fim de junho e o restante sendo parcelado ao longo de julho.

  • SEM PROJETOS POLÊMICOS NA PAUTA DO PLENÁRIO, AS ATENÇÕES NA ASSEMBLEIA SE VOLTARÃO À COMISSÃO DE FINANÇAS NESTA SEMANA. SERÁ ANALISADO O PARECER AO PROJETO DA LEI DE DIRETRIZES ORÇAMENTÁRIAS.