Parcelamento irrita brigadianos

291

siteO governo do RS, apesar de efetivar o acordo com o Governo Federal, provoca, mais uma vez, o descontentamento dos brigadianos ao anunciar o parcelamento dos salários. E, desta vez com o agravante do periodo de conclusão do pagamento total ser mais longo.

A ABAMF PROTESTA contra o desprezo do governo com os servidores. A entidade já recorreu a Justiça para que o governo estadual cumpra com a obrigação de saldar o compromisso com os servidores até o último dia útil do mês, sem parcelamento. Os brigadianos não aceitam que tenham que cumprir a lei, mas o governo gaúcho possa descumpri-lá. Por que a Justiça não faz o governo cumprir as decisões judiciais a favor dos trabalhadores? Isso, os brigadianos querem entender.

O atual governo usa os servidores públicos, militares e civis de forma hedionda. Mesmo com dinheiro no tesouro, provoca o desespero de famílias, endivida servidores com juros por atraso nas contas e causa incerteza nos planos futuros daqueles que prestaram concurso público, trabalham diariamente com afinco e não tem culpa da crise financeira provocada por má administração e desvios.

A representação de nível médio dos servidores da BM exigem que o governo pare com o parcelamento  feito desde o inicio de 2016 e sem nenhuma ação do governo para encerrar este triste ciclo de maldade. Será preciso que os brigadianos tomem as ruas em protesto ou façam operação padrão para que o governo estadual haja?

A sociedade gaúcha precisa saber que os brigadianos além de enfrentar a criminalidade, se preocupam em combater o parcelamento de salários para defender as familías das dificuldades provocadas pelo governo Sartori.

A SEGURANÇA NÃO PODE SER PARCELADA.

SALÁRIO PARCELADO, TRABALHO PARCELADO