VÍDEO: Órgãos estaduais devem mais de R$ 1 bilhão ao IPE no RS, diz federação

138

Presidente da Fessergs falou em entrevista coletiva nesta quinta-feira (14).
Segundo ele, estado pretende repassar IPERGS para o governo federal.

Do G1 RS

O presidente da Federação Sindical dos Servidores Públicos do Rio Grande do Sul (Fessergs) apresentou em entrevista coletiva no início da tarde desta quinta-feira (14) valores de créditos que o Instituto de Previdência do Estado do Rio Grande do Sul (Ipergs) possui junto a órgãos estaduais. Conforme Sérgio Arnoud, a cifra ultrapassa R$ 1 bilhão, valor acumulado desde 1997.

“O IPE vive dificuldades, sim, e essas dificuldades são agravadas por essas dívidas”, disse Arnoud. A coletiva foi convocada para, segundo o dirigente, mostrar o verdadeiro cenário da crise do Instituto de Previdência gaúcho. Na ocasião, ele apontou valores em atraso de alguns órgãos estaduais.

Conforme as contas do presidente da Fessergs, o tesouro do estado deve ao IPERGS o valor de R$ 893 milhões; o Tribunal de Justiça, R$ 53 milhões; o Departamento Autônomo de Estradas e Rodagem, R$ 24 milhões; a Assembleia Legislativa, R$ 20 milhões; o Ministério Público Estadual, 11 milhões; Tribunal de Contas, R$ 6 milhões; e a Defensoria Pública, R$ 6 milhões.

Segundo Arnoud, o estado deixou de repassar quantias referentes ao fundo de assistência à saúde em setembro de 2015 e que, no último mês de janeiro, depositou parte do valor sem juros ou correção monetária. “Foram menos de R$ 100 milhões. O estado não formalizou empréstimo. Ou seja, o estado pratica também pedalada fiscal aqui no Rio Grande do Sul”, disse.

Arnoud afirmou que notificou o presidente do Ipergs e que irá ao Ministério Público e ao Tribunal de Contas do Estado. “Quem deveria fiscalizar é devedor [TCE e MP]. Poderes estão envolvidos e são culpados pela falência do IPE”, disparou. “O estado aposta no exaurimento do IPE para viabilizar sua transferência para o governo federal, que vai acabar privatizando”, apontou.

De acordo com a Fessergs, o IPERGS conta com 1,05 milhão de segurados, entre servidores, dependentes e pensionistas.