Carta dos Brigadianos e Brigadianas ao Povo Gaúcho

408

bastaviolencia

A sociedade gaúcha deve saber que a Brigada Militar(BM) está sendo, violentamente, destruída pela política do atual governo do RS. O corte nos investimentos expôs as pessoas honestas e trabalhadoras ao risco de vida.

 A Brigada Militar tornou-se o retrato do descaso do governo com a sociedade gaúcha. Os sucessivos decretos de contenção de gastos, corte de horas-extras e diárias, diminuição de verbas para o combustível e manutenção de viaturas prejudicam o serviço de policiamento ostensivo. Além disso, propostas que prejudicam os integrantes da BM são enviadas ao Legislativo, jogadas na imprensa constantemente, causando preocupação nos militares estaduais. O parcelamento do salário  causa conflito entre servidores e o governo. A falta de perspectiva de um plano de carreira e o atraso no pagamento do salário provoca desânimo e a consequente saída da Corporação. Como resultado, desde o início do ano até 30 de junho, 3.368 brigadianos foram para a reserva.

 Avisamos ao Povo Gaúcho que os brigadianos estão fazendo tudo que é possível para garantir a segurança dos gaúchos. No entanto, o governo do RS produz estragos que ultrapassam o esforço de homens e mulheres da BM.

 Trazer a Força Nacional é somente mais um dos tantos paliativos do atual governo estadual. A medida é provisória e casual, servindo mais para produzir efeito midiático.O governador deveria cobrar do presidente interino, Michel Temer, a vigilância da fronteira para impedir a entrada do grande número de armas no RS.

  Queremos investimento na Brigada Militar. Investimento em pessoal, na carreira, em material de trabalho, para que a BM não fique estagnada. Os brigadianos reafirmam ao Povo Gaúcho o compromisso de trabalhar pela preservação da vida e do patrimônio das pessoas honestas e trabalhadoras deste estado. E, os gaúchos devem cobrar do governo Sartori a responsabilidade com a sociedade.