Governo sanciona lei sobre organização básica dos Bombeiros

137

19765617Na próxima semana, será apresentado projeto sobre fixação de efetivo da nova corporação

O projeto de Lei Complementar 139/2016, aprovado há menos de um mês pelos deputados, foi sancionado e publicado nesta terça-feira (2) pelo governador José Ivo Sartori. A lei trata da organização básica do Corpo de Bombeiros Militar, vinculado à Secretaria de Segurança Pública. Esta medida é mais um passo para a autonomia da nova corporação. Na próxima segunda-feira (8) será apresentado a um grupo de trabalho do próprio governo outro projeto de lei, desta vez sobre a fixação do efetivo.

Segundo o coronel Adriano Krukoski, dos Corpo de Bombeiros, este projeto será encaminhado junto com outro para a Assembléia Legislativa.

“É sobre a lei de transição, que dará um prazo de 90 dias para que os oficiais e praças optem para sair do atual Corpo de Bombeiros e fiquem na Brigada Militar ou vice-versa”, afirma Krukoski.

A previsão é de que sejam 4,8 mil servidores. O oficial diz que são três etapas para que a nova corporação tenha autonomia própria. A primeira foi a sanção da lei que organiza a estrutura através de comando geral, subcomando, assessoria,batalhões, academia, entre outras divisões. A segunda etapa será na próxima semana com o projeto que vai determinar, junto com a lei de transição, o número de oficiais e praças. Somente depois disso, no mínimo em um período de três meses, que o Corpo de Bombeiros poderá, por exemplo, contratar convênios, fazer compras, incorporar bombeiros voluntários, e receber verbas estaduais.

GAÚCHA