Polícia inaugura central de termos circunstanciados para desafogar delegacias da capital

156

Ideia é que as delegacias distritais se concentrem nas investigações de casos mais graves

Medida faz com que as equipes foquem os trabalhos em situações mais graves. Foto: Mateus Bruxel /Agencia RBS

 

Foi inaugurada nesta manhã (26), em Porto Alegre, a Central de Termos Circunstanciados e Núcleo de Mediação. O espaço, que fica na 13ª DP, no bairro Cavalhada, passa a ser responsável por investigar todas as infrações de menor potencial ofensivo registradas nas delegacias da capital.

A estrutura conta com secretaria, central de distribuição, cartórios e serviço de investigação. A nova central permitirá às delegacias distritais concentrar as investigações em casos mais graves, como latrocínios e roubos, explica o secretário de Segurança do RS, Wantuir Jacini.

“Centralizou-se todos esses procedimentos em um único local, para ter uma gestão única. Também desobrigou as outras vinte delegacias de fazer esse tipo de trabalho, deixando elas com mais tempo para fazer as investigações de crimes de maior potencial”, explicou.

Os registros vão seguir acontecendo nas delegacias e o delegado, ao analisar que se trata de um crime de menor potencial, vai mandar para a central, através de um sistema de cartório único.

Além de um delegado, seis policiais civis e dez estagiários atuarão nessa central estarão trabalhando diretamente nesses casos. De acordo com o chefe de polícia, agora, muitos agentes que estavam atuando em processos burocráticos poderão auxiliar os colegas em trabalho nas ruas para combater crimes mais graves.

GAÚCHA