Raul Pont ouve entidades da segurança sobre como prefeitura pode cooperar

125

pontO candidato a prefeito de Porto Alegre pelo Partido dos trabalhadores, Raul Pont, visitou a ABAMF acompanhado do candidato a vereador pela sigla, Leonel Radde(13007), na manhã de 26 de agosto. Na recepção ao candidato estiveram, o presidente da ABAMF, Leonel Lucas, juntamente com diretores, o presidente da ASSTBM, Aparício Santellano, e o presidente  da AOFSBM, Elias Pôncio. Pont ouviu sugestões e a reivindicação de que, caso eleito, a prefeitura participe mais das ações de segurança na cidade.

ponte

Raul Pont, que foi prefeito da capital gaúcha(1997-2000) ouviu sugestões para que a prefeitura auxilie a diminuir a alta criminalidade em Porto Alegre. O presidente da ABAMF alertou que existem 1,6 mil câmeras na capital, que poderia, inclusive, ter cercamento eletrônico. Disse, ainda, que a BM poderia trabalhar melhor se houvesse mais fiscalização nas fronteiras para diminuir o ingresso de armas e mais investimentos na polícia rodoviária com fiscalização dos veículos.

Para Santellano, a prefeitura poderia custear horas-extras realizando convênio com o estado. Em algumas cidades gaúchas, as prefeituras estão firmando o compromisso para ter os brigadianos por mais horas no policiamento ostensivo.

pont5i

Já Pôncio,  lembrou que a Estação de Bombeiros na Avenida Mauá, no centro da cidade, está abandonada por falta de efetivo e manutenção. Raul Pont destacou que a instalação da unidade foi fruto de muita negociação e a Previdência cedeu parte do estacionamento para a construção do prédio, sem saber por que não há bombeiros no local.

Entre as providências para melhorar a segurança, o candidato destacou a atuação da guarda municipal, que no policiamento ostensivo de parques e determinados locais e ressaltou: “quando foi criada a EPTC houve a liberação de brigadianos, que não precisaram mais fiscalizar o trânsito”. Conforme Pont é necessário pensar em conjunto e  identificar as formas de cooperação entre a prefeitura e o estado.

Há outras preocupações na campanha do petista. A educação é um dos focos principais com a defesa das creches comunitárias, na opinião do candidato, de fundamental importância. Além disso, Pont mantém encontros com sindicatos e associações para saber as prioridades.

A administração da capital gaúcha não será fácil, pois segundo o próprio candidato, a maior receita da prefeitura atualmente é o ISSQN. Isso faz com a receita a receita da prefeitura não tenha crescimento de acordo com as responsabilidades passadas ao município. “Temos que lutar para que os municípios recebam da União , pelo menos, 20% do bolo tributário”, concluiu.

Paulo Rogério N. da Silva

Jornalista ABAMF