ZERO HORA: PIOR DO QUE EM SETEMBRO

382

fazenda-960x600

Salários

Técnicos da Secretaria da Fazenda fazem os últimos cálculos para definir o valor a ser depositado nas contas dos servidores na próxima segunda-feira (31). A expectativa é que o valor da primeira parcela seja menor do que os R$ 810 do último mês. O calendário de quitação ainda não foi divulgado.

GAÚCHA

Os números ainda não estão fechados, mas uma coisa é certa: no próximo dia 31, os servidores do Executivo receberão menos do que os R$ 810 pagos no último dia útil de setembro. A quitação, que neste mês foi feita no dia 14, deverá se estender para a segunda quinzena de novembro.
O sinal mais evidente de que a situação se agravou é que somente hoje deverão ser repassados os recursos da saúde. Restará, para o pagamento dos salários, a receita que entrar de agora até o dia 31. No último dia do mês, a Fazenda ainda precisa pagar, por ordem judicial, cerca de R$ 50 milhões a hospitais.
O quadro se agravou neste mês porque saíram R$ 52 milhões dos depósitos judiciais para execução de uma sentença transitada em julgado. O Estado só pode sacar até 95% do saldo.

ATRASO QUE CONSTRANGE

Na iminência de mais um mês sem dinheiro para pagar os salários, o governador José Ivo Sartori confessou ontem que se sente constrangido ao ter de parcelar a folha de pagamento pela nona vez seguida.
– Pessoalmente, é um constrangimento muito grande, ninguém gosta disso – disse ele, na abertura oficial da semana do servidor, no Palácio Piratini. – O problema é a falta de dinheiro – completou.
No evento, disse que nem a trégua no pagamento da dívida com a União foi capaz de dar alívio aos cofres públicos.
Sartori voltou a dizer que, se os antecessores tivessem o mesmo comprometimento com o ajuste fiscal, a situação do Estado seria diferente.

POLÍTICA + | Rosane de Oliveira ZERO HORA