ABAMF e entidades brigadianas conquistam retirada da urgência de projetos prejudiciais a categoria

215
Vice-presidente da ABAMF reivindicou mais debate com a categoria.

Reunidos com o presidente da Assembleia Legislativa, deputado estadual Edgar Pretto, e a líder da bancada do PT, deputada Stela Farias, na manha de 25 de abril, o vice-presidente da ABAMF, Solis Paim,o diretor habitacional, Jairo Rosa, e representantes da ASSTBM e ABERGS, solicitaram a retirada do caráter de urgência dos projetos considerados danosos aos brigadianos. As entidades obtiveram êxito, após o líder do governo,Gabriel Souza, participar do encontro.

Na reunião de líderes, ficou acertada a retirada da urgência do PL 243/16 – trata do Estatuto da  Brigada Militar; Licença capacitação profissional, afastamento; contagem de efetivo exercício serviço na BM;  limite de idade do servidor oficial/ praça; permanência reserva remunerada; transferência tempo mínimo averbado de  25 anos especial, gratificação temporal – e da PEC 258 – extingue o direito aos adicionais por tempo de serviço.

Para o vice-presidente,  a retirada da urgência dos projetos irá possibilitar o debate das propostas com as entidades representativas dos servidores militares. “Queremos que os brigadianos mantenham as conquistas adquiridas. O fim de direitos e o arrocho salarial só irão causar mais problemas na segurança pública, com a desmotivação da tropa e o desprestígio da profissão” afirmou Paim.

A intermediação do presidente do Legislativo junto ao líder do governo foi fundamental para o sucesso da luta das representações brigadianas. “A partir disso serão formalizados documentos detalhados pelas categorias sobre o mérito dos projetos, que serão entregues ao governo. O objetivo é possibilitar que o Executivo possa ampliar o diálogo com as categorias e aprimorar o mérito dos projetos”, disse Edgar Pretto.

Representantes dos servidores querem mais diálogo.

O encontro tratou, ainda, de outras demandas de servidores da área da segurança pública, caso dos bombeiros militares e dos agentes penitenciários.

Ficou acordado que os requerimentos da retirada da urgência dos projetos seriam votados na sessão de 25 de abril.

Foto: Caco Argemi – ALRS | Agência ALRS

Paulo Rogério N. da Silva

Jornalista ABAMF