Cairoli sobre Lava Jato: “A gente não pode mais nem ter alguma chance de pegar algum troquinho”

194
Vice-governador gaúcho palestrou em encontro com prefeitos no Tribunal de Contas, em fim de março. Foto: Paulo Ricardo Fontoura/Ascom GVG

Vice-governador gaúcho palestrou em encontro com prefeitos no Tribunal de Contas. Governo sustenta que fala foi ‘brincadeira’ e ‘ironia’

Em pleno Tribunal de Contas do Estado (TCE), órgão fiscalizador e controlador do uso do dinheiro público, o vice-governador do Estado, José Paulo Cairoli (PSD), reconheceu que os desdobramentos da Operação Lava Jato estão impedindo a classe política de obter lucros de forma ilegal. “Agora (está) mais complicado ainda porque no Lava Jato a gente não pode mais nem ter alguma chance de pegar algum troquinho. Então está ficando difícil”, afirmou.

Cairoli palestrou para cerca de 300 pessoas entre elas prefeitos, vereadores e conselheiros da Corte de Contas durante abertura oficial do Encontro Regional de Controle e Orientação (ERCO 2017), realizado no TCE, em Porto Alegre, em 28 de março. No público presente, o prefeito da Capital, Nelson Marchezan Jr (PSDB), por exemplo.

Em nota, a assessoria de imprensa do vice-governador justifica que a fala foi “uma brincadeira” e “uma ironia” e que “o uso de uma parte recortada do discurso de Cairoli demonstra desonestidade intelectual e falta de rigor na apuração da informação” (veja nota abaixo).

Na fala, Cairoli argumentou que as brechas para prática da corrupção vêm diminuindo no Brasil. Além das ações do Ministério Público Federal (MPF) e Polícia Federal (PF), os trabalhos realizados pelos Tribunais de Contas do Estado (TCEs) também estão barrando a aquisição ilícita de dinheiro.

Em cerca de 12 minutos de discurso, José Paulo Cairoli ainda defendeu a necessidade de reforçar a parceria entre os tribunais, principalmente o TCE, e os gestores públicos para aperfeiçoar as administrações estadual e municipal. O evento teve o objetivo de esclarecer as atividades de controle e fiscalização externa e promover a prevenção de irregularidades na administração pública.  Depois de Porto Alegre e Santo Ângelo, o próximo encontro está marcado para ocorrer em Erechim, em 27 de abril.

Confira, na íntegra, a nota divulgada pela assessoria do vice-governador:

Por ter sido pronunciada em evento público do Tribunal de Contas, na presença do seu presidente Marco Peixoto, é evidente que a fala do vice-governador, José Paulo Cairoli, foi uma brincadeira e, retirada completamente do seu contexto nesta gravação. A ironia do vice-governador sucedeu a fala de prefeitos que reclamavam das dificuldades de serem administradores nos dias de hoje, em virtude da austeridade dos órgãos fiscalizadores. O uso de uma parte recortada do discurso de Cairoli demonstra desonestidade intelectual e falta de rigor na apuração da informação.

Fonte:Lucas Rivas/Rádio Guaíba