DIÁRIO DE CANOAS: Vereadores cobram a volta do quartel do Mathias Velho

280
Unidade dos bombeiros foi fechada por falta de efetivo em março do ano passado

Fechado há mais de um ano

Unidade dos bombeiros foi fechada por falta de efetivo em março do ano passado

Para combater um incêndio de maneira eficiente é necessário equipamentos, caminhões, efetivo e localização estratégica. Até março de 2016, Canoas contava com dois quartéis, o que ajudava a reduzir o tempo-resposta no atendimento a ocorrências. Com a desativação do prédio do Mathias Velho (por causa da falta de efetivo e custos com diárias e horas extras), não interessa o ponto da cidade, o caminhão-tanque tem que sair da unidade da Avenida Santos Ferreira tanto para um endereço próximo quanto para bairros distantes. A agilidade pode ser a diferença entre salvar vidas e evitar a destruição total de um imóvel, por exemplo.

Para tentar reverter essa situação que já tem mais de um ano, a Câmara de Vereadores instalou uma comissão especial. O objetivo é elaborar um estudo de viabilidade e criar as condições políticas para que a cidade esteja melhor guarnecida. O quartel da Mathias tem histórico de “abre e fecha”: por causa de caminhões estragados fechou de 2011 a 2013. Fechou também em 2015 por causa das horas extras e mais recentemente , há um ano e dois meses.

“Hoje, se fosse levar ao pé da letra teríamos que, ter não duas, mas três estações de bombeiros”, destaca o presidente da comissão do Legislativo, sargento Bráulio Santana. “A ONU recomenda um bombeiro para cada mil habitantes, teríamos que ter cerca de 350 bombeiros na cidade.” O primeiro passo é contatar prefeito e comando dos bombeiros. “A demanda aumentou, há mais casos de incêndio”, alerta Santana. “Temos que nos antecipar, não esperar acontecer uma catástrofe.”

Segundo ele, em conversas informais, há interesse manifestado pelas autoridades de buscar as condições para a reativação. A comissão da Câmara conta também com o relator José Carlos Patricio (PSD) e os integrantes Alexandre Gonçalves (PPS), Aloisio Bamberg (PCdoB), Canhoto (SD), César Augusto (PRB), Cezar Mossini (PMDB), Cris Moraes (PV), Ivo Fiorotti (PT), Marcio Freitas (PDT) e Patteta (PP).

Esforços por mais estações

De acordo com o major Ben-hur Pereira da Silva, oficial que responde pelo comando do 8º Batalhão de Bombeiro Militar, todos os esforços têm sido feitos para a ampliação do número de estações na região, inclusive com a busca por reabrir o quartel do Mathias Velho e criar uma unidade em Nova Santa Rita. No momento, o quartel da Mathias serve de estacionamento para viaturas. “Devido às circunstâncias de crise nas finanças está difícil até manter as atuais”, alerta. “Para não fecharmos outras estações de cidades importantes, nos organizamos para manter ativa apenas a estação principal de Canoas.”

Apoio vizinho

O major explica que, em termos técnicos, quanto menor a demora em atender a ocorrência melhores os resultados de salvamento. “Em julho teremos a formação de novos soldados”, afirma o major. “Atualmente temos dificuldades de recursos humanos e econômicos.” Em caso de necessidade, Canoas e Nova Santa Rita recebem apoio dos vizinhos. Em 14 de abril, durante o incêndio na empresa Reiter Log, o 2º Batalhão de São Leopoldo deu suporte à operação.