ZERO HORA: Depósito inicial dos salários dos servidores ficará cada vez menor ao longo do ano

609

Se não assinar o acordo de adesão ao regime de recuperação fiscal, o Rio Grande do Sul chegará ao final do ano com um déficit de R$ 4,1 bilhões

Por: Rosane de Oliveira ZERO HORA
Com um déficit acumulado de mais de R$ 1 bilhão neste ano, o Estado terá cada vez maior dificuldade para pagar os salários. No dia 30 de junho, foram depositados R$ 2 mil. Para o final de julho, a previsão é de um depósito inicial em torno de R$ 1 mil.

Nesse ritmo, a previsão da Secretaria da Fazenda é de que a folha de agosto emendará com a de setembro. Nesta terça-feira, o Estado depositará mais R$ 2,5 mil que, somados aos R$ 4,5 mil pagos até esta segunda-feira, quitam os salários de quem ganha até R$ 7 mil líquidos. Com isso, 93% dos servidores Executivo ficarão com o pagamento em dia.

Se não assinar o acordo de adesão ao regime de recuperação fiscal, o Rio Grande do Sul chegará ao final do ano com um déficit de R$ 4,1 bilhões. O acordo com a União permite suspender o pagamento da dívida por três anos e tomar novos empréstimos.