ABAMF repudia charge do Jornal ZH que ataca a BM

860

A ABAMF vem externar o repúdio a charge ofensiva publicada no Jornal Zero Hora exatamente na data de 181 anos da Brigada Militar do RS, 18 de novembro. A edição do fim-de-semana traz uma ilustração que acusa a Brigada Militar(BM), e logo os integrantes que a compõem, de ser racista, uma vez que leva ao pensamento de que entre duas pessoas da ilustração somente a negra será presa.

Em nome dos brigadianos, queremos esclarecer que a BM tem pessoas de todas as etnias. Afirmamos, ainda, que para o PM a primeira missão é garantir o cumprimento das leis e a segurança das pessoas de todas as cores e independente de classe social.

A ABAMF lamenta que para ganhar destaque alguma pessoa tenha usado a BM e os brigadianos para disseminar ódio e desconheça o importante trabalho dos militares estaduais. Repudiamos a desatenção do Jornal Zero Hora ao dar espaço para uma charge que leva as pessoas a acreditarem em racismo por parte da Instituição Brigada Militar. O assunto é importante demais para ser jogado de forma tão rasteira ao povo gaúcho e brasileiro, que é composto por negros, índios, brancos…

Se há casos de discriminação ou atuação errada por parte de algum brigadiano, deve ser denunciadas para que sejam tomadas as medidas cabíveis. Mas não se pode, irresponsavelmente, tentar jogar a população contra os brigadianos.

O mínimo que se esperava do Jornal Zero Hora era respeito a data maior da BM, que por tantas vezes protegeu, inclusive, a própria empresa de ações violentas por descontentamento com os posicionamentos publicados.

A ABAMF espera um pedido de desculpas do jornal, porque assim como o dia 18 de novembro foi uma data especial para a BM, o 20 de novembro é especial para os negros gaúchos e brasileiros e um informativo importante e respeitável não pode usar ocasiões especiais para divulgar ódio e desconfiança.

ABAMF