Governo do RS começa a pagar salários de setembro em 15 de outubro; confira o calendário

229

Quitação dos salários ocorre apenas no dia 13 de novembro

GAUCHAZH

O governo do Estado anunciou nesta segunda-feira (30) que pagará a primeira parcela da folha de setembro do Poder Executivo no dia 15 de outubro, depositando os salários de quem ganha até R$ 2,5 mil líquidos. Esse grupo representa 54% dos contracheques. 

Após esse crédito, a Secretaria da Fazenda inicia o pagamento dos salários por parcelas. O primeiro depósito será de R$ 1 mil no dia 16 de outubro e o segundo, de R$ 3.350, no dia 12 de novembro. O pagamento de todos os salários de setembro ocorrerá apenas no dia 13 de novembro. 

— Analisando o fluxo de caixa hoje, essas são as datas possíveis para dar previsibilidade de pagamento. Qualquer variação positiva, que dê segurança para o depósito de mais uma faixa salarial, será anunciada — afirmou o secretário estadual da Fazenda, Marco Aurelio Cardoso. 

Reprodução, SefazRS
Reprodução de apresentação feita pela Secretaria da Fazenda do EstadoReprodução, SefazRS

O governo ainda está pagando a folha de agosto do funcionalismo. Nesta segunda-feira (30), depositou mais uma parcela, quitando salários de quem ganha até R$ 3,6 mil. No dia 10 de outubro, outra faixa será paga, de R$ 3,4 mil, pagando, ao todo, os vencimentos de até R$ 7 mil. A quitação total da folha de agosto ocorre no dia 11 de outubro. 

Conforme a Constituição Estadual, o pagamento total dos salários deve ocorrer até o último dia útil do mês de trabalho. Porém, a regra não vem sendo seguida desde 2015. Neste ano, a situação piorou e as folhas se encontraram (o pagamento final ocorre sempre no mês subsequente). 

O governador Eduardo Leite disse, no dia 19 de setembro, que ainda não desistiu de voltar a pagar a folha em dia, uma promessa de campanha. Porém, o cumprimento da proposta encontra dificuldades: o Estado desistiu de vender as ações do Banrisul (poderia render R$ 2 bilhões para o caixa) e está longe de aderir ao regime de recuperação fiscal.