Polícia Civil e Corpo de Bombeiros do RS têm novos comandantes

163

Governador Eduardo Leite anunciou mudanças na sede da SSP e informou a permanência do coronel Feoli à frente da Brigada Militar

Anúncio ocorreu na sede da SSP-RS, na avenida Pernambuco, em Porto Alegre | Foto: Mauro Schaefer

Correio do Povo

O governador Eduardo Leite anunciou, na tarde desta quarta-feira, mudanças na estrutura da Secretaria de Segurança Pública (SSP-RS), na sede do órgão, em Porto Alegre. O delegado Fernando Antônio Sodré de Oliveira será o novo Chefe da Polícia Civil, substituindo o delegado Fábio Motta Lopes. No Corpo de Bombeiros, o coronel Eduardo Estevam Camargo Rodrigues será o comandante, em lugar do coronel Luiz Carlos Neves Soares. O coronel Cláudio dos Santos Feoli seguirá no comando da Brigada Militar, assim como a diretora do Instituto-Geral de Polícia (IGP-RS), Marguet Inês Hoffmann Mittmann, que havia assumido interinamente em novembro de 2022 e, a partir de agora, estará à frente do cargo definitivamente.

Leite agradeceu aos servidores que deixaram os cargos e desejou sorte aos novos chefes das instituições vinculadas da Segurança Pública. “É preciso que sigamos regras de convivência e, quando não são seguidas, para isso, temos estruturas estabelecidas para fazer valer estas normas. Estão aqui os que garantem a observação destas regras”, ressaltou.

O secretário da SSP-RS, Sandro Caron, enfatizou que a tônica da equipe nesta gestão é a integração, com a busca das melhores tecnologias possíveis. “O sistema de segurança pública tem três eixos no combate à criminalidade: homicídios recorrentes do crime organizado, feminicídios e a repressão aos crimes contra o patrimônio. Todos estão no mesmo nível de prioridade e nos exige um trabalho contínuo e permanente. O sistema tem que estar forte como um todo”, frisou. Caron reiterou que o RS procurará, ainda mais, uma interação com os órgãos federais e de outros estados. “Hoje em dia, é muito comum um grupo criminoso atuar em estados diferentes e, até mesmo, fora do país. O olhar não pode ser apenas regional, é preciso trabalhar de forma integrada”, explicou. O delegado, inclusive anunciou que participará da reunião entre o ministro da Justiça, Flávio Dino, e secretários estaduais de segurança, nesta quinta-feira, para tratar de temas que beneficiarão esta integração.

Caron destacou a importância de se encontrar novas tecnologias, já que o crime “também se reinventou”. Um destes exemplos será visto no enfrentamento aos feminicídios, o tipo de morte que mais cresce nos índices apresentados pela SSP nos últimos anos. “Vai ser avaliado pelo novo chefe de Polícia Civil o aumento das estruturas de Delegacias da Mulher existentes. Foi assinado um contrato, em novembro de 2022, com uma empresa suíça para o monitoramento eletrônico do agressor. Uma ferramenta de ponta que vai funcionar na sede SSP. Quando o Judiciário determinar a aplicação de uma medida protetiva, será colocada uma tornozeleira eletrônica no agressor e, caso ele não respeite a medida, um sinal de alerta é dado à vítima e à Brigada Militar, que localizá-lo”, exemplifica o secretário.

Currículos

O delegado Sodré, 68 anos, está na Polícia Civil há 25 e atuava até o momento como delegado de Polícia Regional em Santo Ângelo. Foi diretor do Departamento de Polícia do Interior da Polícia Civil/RS, entre 2016 e 2019. Este é o maior departamento da Instituição, responsável por coordenar 29ª Regiões Policiais do Interior, com 470 municípios na sua circunscrição administrativa e operacional, atualmente 431 órgãos instalados e aproximadamente 52% de todos efetivo da Civil (atualmente 2780 policiais). Foi o titular das Delegacias de Polícia e distritos policiais nos municípios de Cerro Largo, Porto Alegre, Caxias do Sul, São Luiz Gonzaga e Santo Antônio das Missões. Esteve à frente da 13ª Delegacia de Polícia Regional do Interior, sede em Santo Ângelo (primeira passagem, entre 2011 e 2015, e da 21ª Delegacia de Polícia Regional do Interior com sede em Santiago, de 2015 a 2016.

O novo comandante dos Bombeiros tem 47 anos e é natural de Porto Alegre. Coronel Estevam possui Curso Superior de Formação de Oficiais pela Academia de Polícia Militar do Rio Grande do Sul (1996), Curso de Especialização em Bombeiro Militar (2001). Graduação em Engenharia Civil pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (2005), mestrado e doutorado em Engenharia Civil pela Universidade Federal do Rio Grande do Sul (2009), doutorado em Engenharia de Segurança aos Incêndios pela Faculdade de Ciência e Tecnologia da Universidade de Coimbra, especialização em Engenharia de Segurança do Trabalho pela PUCRS e Perícia de Incêndio pelo Corpo de Bombeiros Militar do Distrito Federal. Atualmente é coronel diretor de Ensino no Corpo de Bombeiros Militar do RS.