Diretoria estadual e diretores de Regionais avaliam ações e conquistas da ABAMF

215
Diretoria estadual e das Regionais avaliaram trabalho da entidade
Diretoria estadual e das Regionais avaliaram trabalho da entidade

Uma reunião envolvendo a Diretoria Estadual da ABAMF, presidentes de Regionais e membros dos Conselhos Deliberativo e Fiscal avaliou, na manhã de 29 de abril, as ações desenvolvidas pela Representação e as conquistas alcançadas. O debate aconteceu na sede estadual, em Porto Alegre. Uma das conclusões é de que a ABAMF obteve conquistas importantes desde 2011, o que fez a remuneração dos brigadianos avançar. O fato de garantir índices de reajustes nos próximos anos também é considerado uma vitória.

O presidente da ABAMF iniciou a reunião lembrando que de 2011 a 2014 o reajuste dos brigadianos alcança 102%. ” É claro que sempre haverá pessoas descontentes e querendo mais, mas alcançamos conquistas importantes e temos que mostrar a categoria que agimos com responsabilidade e competência”. Leonel Lucas ressaltou a questão, lembrando que é necessário falar das conquistas e do trabalho da ABAMF.

Em outros estados brasileiros, os reajustes para os policiais e bombeiros  militares tem sido menores ao longo dos três  últimos anos. O número mais significativo aparece em Goiás, onde haverá reajuste de 32% que serão pagos em parcelas até 2018.

Em maio, o salário inicial para soldado na BM será de R$ 2.309,08  e os reajustes automáticos estão garantidos semestralmente até 2018, independentes de outros avanços que possam ser alcançados.  O presidente da Regional Passo Fundo, Jadir Lusa ainda destacou: ” é  a primeira vez que vejo o básico ficar acima do salário mínimo”.

Para o presidente da Regional Uruguaiana, José Clemente,  alguns colegas desconhecem as dificuldades para alcançar êxito nas lutas, por isso acreditam que índices de reajustes podem ser alcançados em qualquer tempo, quando, na verdade, há empecilhos de tempo e receita.

As manifestações em nível nacional também estiveram na pauta. A tramitação das PECs 51 e  24. Mas o que preocupa no momento são as diversas mobilizações que ocorrem no Brasil e a retaliação contra a Associação do DF, pois foi solicitada a dissolução da representação após a operação tartaruga realizada em Brasília e arredores.

A bandeira de luta da ABAMF é o plano de carreira com ingresso para soldado com nível superior. A entidade debaterá, manterá encontros, contatos políticos e diálogo com o governo para que a categoria seja valorizada tanto financeira com socialmente.

Conquistas devem ser destacadas, segundo diretores
Conquistas devem ser destacadas, segundo diretores

Paulo Rogério N. da Silva

Jornalista ABAMF