Prisão do interior do RS aceita novos presos, e moradores se preocupam

147

4179921Presídio de Venâncio Aires foi construído para presos da região.
Motivo é a superlotação do Presídio Central, em Porto Alegre.

A Justiça de Venâncio Aires, no Vale do Rio Pardo, Rio Grande do Sul, aceitou receber detentos da Região Metropolitana no presídio que foi construído para atender apenas à região. O acordo com o governo do estado é temporário, mas deixa moradores locais preocupados com a situação, como mostra a reportagem do Bom Dia Rio Grande (veja o vídeo).

A dona de casa Maria Elizabete Casque recebeu a notícia com temor, assim como muitas outras pessoas que moram ou trabalham no distrito de Vila Estância. “Quem não vai ter medo? Se eles vêm do Central, coisa boa não são”, aponta ela.

O presídio de Venâncio Aires tem capacidade para 529 presos e foi construído para abrigar apenas detentos das regiões do Vale do Rio Pardo e do Vale do Taquari. O motivo do novo acordo é a superlotação do Presídio Central, em Porto Alegre.

“A gente se sente enganado, porque não foi essa a promessa”, afirma o agricultor Diego Kramer.

O presídio ainda tem 215 vagas. Por isso, a Justiça atendeu ao pedido do governo e vai aceitar temporariamente presos da Região Metropolitana. O acordo é válido apenas por 60 dias. Mas, antes da Susepe começar a transferir os presos, terá de atender a duas exigências do Judiciário de Venâncio Aires.

“Eles nos prometeram reforçar a segurança da região com mais homens da Brigada Militar para fazer a segurança externa, e ainda levarem de volta os presos quando eles receberem liberdade ou progressão de pena, para serem devolvidos na porta do Presídio Central”, justifica o juiz João Francisco Goulart Borges.

O estado garantiu ainda que, em dois meses, os presos vão ser transferidos para Canoas, na Região Metropolitana de Porto Alegre. O novo presídio está quase pronto no município e tem capacidade para 2,8 mil homens.

ASSISTA AQUI

Do G1 RS