BM irá reforçar segurança nas linhas da Carris, mas protesto ocorrerá nesta sexta

229
Novo protesto irá ocorrer nesta sexta-feira entre às 17h e 19h | Foto: André Ávila
Novo protesto irá ocorrer nesta sexta-feira entre às 17h e 19h | Foto: André Ávila

Sindicato garante não ter responsabilidade pelo ato

Duas reuniões, na manhã desta sexta-feira, definiram reforço de policiamento da Brigada Militar (BM) para o itinerário de linhas de ônibus que percorrem a zona Leste de Porto Alegre. Nos últimos dois dias, rodoviários ligados à Carris realizaram paralisações exigindo providências do poder público. O primeiro encontro contou com a presença do secretário da Segurança Pública (SSP), Wantuir Jacini. O segundo, na Carris, envolveu os trabalhadores e a tenente-coronel Cristine Rasbold, responsável interina pelo Comando de Policiamento da Capital (CPC).

Apesar do acordo, mais um protesto ocorre no fim da tarde desta sexta-feira. Os rodoviários devem parar as linhas T3, T4, T8 e T10. Os coletivos não devem circular entre 17h e 19h. O Sindicato da categoria garante, mais uma vez, não ter relação com o ato. Segundo a entidade, não há previsão de novas paralisações, pelo menos, até a próxima terça.

Conforme a assessoria de imprensa da Carris, o número de assaltos caiu 20% de 2014 para 2015. Na linha T4, porém, os números são parecidos com o do ano passado. Em 2014, foram 38 ataques e, nos sete primeiros meses de 2015, ocorrerão 26. Essa é a linha mais assaltada e uma das que pararam de circular durante as manifestações. De acordo com o Sindicato dos motoristas e dos cobradores, no último mês, foram registrados 30 assaltos em três linhas da Capital. Fato que, conforme a categoria, não pode ser aceito.

Os funcionários dizem que os crimes ocorrem, principalmente, na avenida Antônio de Carvalho, próximo ao supermercado Gauchão. Uma mulher é colocada na parada para chamar o ônibus e, quando o veículo para, o bando entra para roubar. Além da reivindicação de aumento no policiamento, os trabalhadores pedem a criação de uma delegacia específica para tratar de crimes relacionados ao transporte coletivo. Uma resposta a esse pedido deve ser dada até terça-feira.

Rádio Guaíba